MISSA








      
Entre as colunas do templo
Jazem as rezas
Prendem-se os dogmas
E as almas sentam-se
Sobre as pedras.

Um vento passa, ligeiro,
Só uma brisa
Que traz um breve
E leve cheiro
De incenso e mirra.

Minha alma se estira,
Se estende,
Mas não se eleva...

Entre as colunas do templo,
Sob as luzes,
Há uma promessa
De treva.

*

Comentários

  1. Não sei o que dizer, não tem o que complementar seus textos e poemas, só posso dizer que eu adorei, apesar de não me dar muito bem com as Missas, seu texto me trouxe uma sensação muito boa, não sei explicar.... Abraços

    R. Leroux ~> Diretrizes da Vida

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos