terça-feira, 13 de março de 2012

Ilhas






















Há muitas ilhas,

Muitas distâncias,

Mas há os barcos.




Há tempestades,

Há maremotos,

Mas há as ilhas

Para onde vamos

A sós, a nado

Se naufragamos.




Há muitas ondas,

Muitos rochedos,

Mas há faróis.




Há os naufrágios,

Mas sempre resta

Muito de nós...




Há muitas ilhas,

Muitas distâncias,

Há icebergs

De puro gelo

Mas há os luaus,

Há as fogueiras

Pelas areias

Do desespero.




2 comentários:

  1. e cada um de nós tem uma ilha..... e muitas ondas..... Ana, lindas imagens embora na divagação da realidade, e um silencio dentro de cada palavra ....... mega show !!! felicidade sempre !!

    ResponderExcluir
  2. Poema mais transparente, impossível. Difícil não se encontrar nele, não se juntar ao grupo numa ilha dos que se salvaram - e cantar e dançar e se alegrar. Publiquei e comentei seu poema na Recanto das Letras. (Jô) (virei anônimo, caramba!)

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...