terça-feira, 13 de março de 2012







Está vendo essa rosa aí da foto? Linda, não é? Ela está plantada nos fundos do meu jardim. Percebeu a cor esverdeada em suas pétalas? Pois é... ela é uma rosa estranha...

Fica em um local onde recebe sol e luz durante quase todo o dia. Nós a adubamos e podamos conforme o necessário. Recebe regas regulares, não deixamos que seja enfestada por pragas e sempre afofoamos a terra à sua volta, para que suas raízes possam respirar adequadamente.

Nós a compramos de um rapaz que estava vendendo mudas na beira da estrada. Nós a escolhemos devido a sua cor delicada, e sua beleza rara. Ela está plantada em nosso jardim há pelo menos quatro anos. Flore com frequência, mas sua floração é no mínimo curiosa.

Um botão desta roseira demora cerca de dois meses para começar a abrir-se. Começa a fazê-lo bem devagar. A maioria acaba secando ainda em botão, sem florescer, mas quando florescem, as rosas duram cerca de um mês abertas. É incrível, eu nunca vi uma roseira assim! Dá vontade de levá-la em algum desses programas de televisão, pois ela é um fenômeno.

Mas apesar de muito belas, as rosas tem as pétalas endurecidas, e quase não exalam perfume. Parece que tem medo de florescer. Enquanto a roseira vermelha dá suas flores sem nenhum medo, assumindo sua efemeridade, a rosa-chá (essa aí da foto) parece querer 'economizar' o seu desabrochar. É certo que, enquanto a rosa vermelha dura no máximo uma semana, a rosa-chá leva mais de um mês para despetalar. Mas, quando nos aproximamos, é o perfume da rosa vermelha que enche o ar à nossa volta. É a rosa vermelha que se abre completamente, e depois desprende suas pétalas uma a uma, espalhando-as ao vento. Dá gosto vê-la abrindo-se e entregando-se ao sol, e o aveludado macio e delicado de suas pétalas. Mas a rosa-chá, tão bela, tem sempre as pétalas secas e mumificadas.

Acho que ela não conhece a sua capacidade de ser rosa. Tem tanta beleza quanto qualquer flor, mas é uma rosa triste. Tem medo de se doar. Tem medo de que, ao exalar seu perfume, ela possa perdê-lo. Não compreende que doar perfume é a missão das rosas.

Quando ela finalmente se desfolha, suas pétalas pesadas, sêcas e esverdeadas ficam logo abaixo dela, secando ao sol. Nem mesmo ao vento ela as cede! Logo se nota que as pétalas caídas estão ficando, aos poucos, cobertas de môfo, e se mumificando.

Ah, rosa-chá, se você ao menos tivesse consciência de sua capacidade de florescer, e pudesse compartilhar seu perfume, como as outras rosas! Se parasse de enrodilhar suas pétalas em torno de si mesma, e as deixasse livres, ao sol, para que adquirissem seu toque natural aveludado e seu perfume delicioso!

Do que você tem medo, rosa-chá? Abra-se, e seja uma boa rosa, mesmo que efêmera! Assim, a roseira na qual você brota poderá encher-se de rosas, todas breves e perfumadas, mas todas, absolutamente todas, absolutamente rosas! 

Publicado em: 19/09/2010 09:43:50



3 comentários:

  1. Há pessoas como rosas, mistérios da natureza, muita linda a rosa
    ass. crisvitor

    ResponderExcluir
  2. NÃO, NÃO TROCAREI MEUS DIAS DE VIDA PARA A OUTRAS PERFUMAR, NÃO DAREI AS MINHAS PÉTALAS PARA O VENTO CARREGAR. VAIDOSA EU NÃO SOU,TENHO MAIS NO QUE PENSAR, PARA QUE TER TANTA PRESSA EM SER ROSA E SE ACABAR? A VERMELHA JÁ SE FOI, POUCOS DIAS ELA VIVEU, EU AQUI AINDA ESTOU E O JARDIM É TODO MEU. DIGA ESPELHO MEU, EXISTE ROSA MAIS BELA E DURADOURA QUANTO EU? CARACA MALUCO, LÁ VEM A CADELA MIJAR NA MINHA PERNA, SAI LATTIFFA.

    ResponderExcluir
  3. Ai, que lindo de doer. Faz pensar, metáforas e situações análogas... muito bom demais da conta. Abs!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Ah, os Italianos! - Parte II

Pôr do sol em Florença... jamais esquecerei. Continuação do texto anterior LIXO – Quando fui jogar o lixo fora pela pri...