domingo, 11 de março de 2012

MORRI, E FUI PARA O CÉU






Eu que tinha tanto medo

Do Outro Lado da Vida,

De repente, no desterro

Dessa vida, eu me vi...




Olhei para trás, no caminho

Enquanto a alma ascendia

E vi a grande baderna

Na qual estava inserida

Uma parte da minha vida.




Vi que as cores podem ser

Mais belas aqui do que lá,

Vi que o ego, se domado,

Pode muito me ensinar...




Morri, e fui para o céu,

Sinto que eu vejo melhor,

Respiro muito melhor,

Flutuo muito melhor...




À minha volta, o silêncio,

E um tanto de solidão...

Mas estou acostumada

A com ela conviver,




E, se eu tive que morrer

Por que irei lamentar?

E se aqui existe paz,

Por que eu iria voltar?













2 comentários:

  1. lindo lindo !!!! mas voltar é divino , com forças restauradas........ te amo !!

    ResponderExcluir
  2. ANA, SEMPRE GOSTEI DE LER O QUE ESCREVES... PRINCIPALMENTE TEUS POEMAS! ENTRETANTO, TUAS CRÔNICAS, ARTIGOS E CONTOS SÃO SEMPRE MUITO BONS! ADOREI TEU BLOG, TUDO QUE LI!! SUCESSO SEMPRE!!! GRANDE ABRAÇO E MUITA PAZ!
    PEDRO CAMPOS

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Contas

Eram contas de um colar pesado, Sem brilho, um tanto funesto Que alguém usava em volta do pescoço Como uma forma de p...