sábado, 6 de julho de 2013

Inesperado






Inesperado


Por mais que seja noite,
-Cliché: um dia, amanhece!
E os cedros negros,
Que lembravam monstros,
Serão flautas para o vento.

E num momento de pura surpresa,
As nuvens recolherão as tempestades,
Abrindo um caminho no meio do céu
Para que o sol passe.

O musgo do abandono
Que cresceu pelo caminho não trilhado
Será estrada aveludada
Que levará ao reencontro tão sonhado.

Num dia inesperado,
Quando os olhos estiverem secos
E o riso tiver voltado.




6 comentários:

  1. Boa tarde, Ana. Magia nas suas palavras de um otimismo que não vemos no instante, que certamente acontecerá em ações transformadoras de paz!
    Tempestades sempre findam, e o céu volta a clarear iluminando a Terra com a beleza do Sol.
    Beijos na alma e excelente fim de semana!

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, lindo poema, que bom que depois de uma noite vem um dia e que novas esperanças se renovam. Por mais negra que seja a noite, o sol volta a brilhar, não podemos esquecer, Deus nos dá uma nova oportunidade de sermos felizes. Bjuss, fica na paz de Deus.

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Bom dia.
    Com o tempo, e observando as trilhas do dia a dia, parece que quase tudo, é esperado. Talvez, a observância esteja com a experiência " de um tempo".
    Mas, quero te desejar um dia de domingo, muito bom. Sorridente.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Êta poesia mais bonita,Ana!Quando amanhece tudo é mesmo muito mais facil!Eu adorei!bjs,

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...