domingo, 23 de setembro de 2012

Era Uma Vez...








Era uma vez um menino,
Que sonhava com viagens,
Com caminhos encantados,
Alegrias sem paragens...

Vivia driblando a dor
De não ser bem quem queria,
Viva espalhando o amor,
Tentando vencer o dia...

Era uma vez um menino,
Que catava pelo chão
O que a vida oferecia,
Guardando na palma da mão...

E do nada, construía
Mil barquinhos que soltava
carregados com seus sonhos
Pelo grande mar da vida!...

Mas não sabia, o menino,
Que um dia, afundariam
Por falta de calmaria
E por obra do destino...

E manteve a esperança
Até que ele viu sumir
No horizonte do degredo,
O último dos barquinhos...

Mas restou-lhe um por de sol
No qual ele mergulhou
Para sempre e para longe...
Nunca mais ele voltou!


Para Ricardo

Um comentário:

  1. Muito lindo este poema, Ana. Adorei sobretudo a sensibilidade e o realismo da 3ª estrofe. Aplausos poetisa!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...