segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Eu-olhar









Eu quero olhar com olhos de quem nunca viu,
E desvendar nuances entre o negro e o anil
Eu quero verdadeiramente enxergar,
Colher em minhas pupilas todo o céu e o mar...

Eu quero ver o mundo de olhos fechados,
Intuitivamente, perceber os lados
Daquilo que me vem pelo meu eu-olhar
E os mínimos detalhes poder captar.

Eu quero escutar através das retinas,
E perceber até as finas sintonias
Que a vida, em seu mistério, quiser revelar...
Eu quero ouvir bem mais do que eu puder falar!

Sou parte deste todo, água, mar e fogo,
Sou elemento vivo dessa natureza...
Eu quero me encontrar, quero nascer de novo,
E então, vou me perder pra sempre na beleza.                     

3 comentários:

  1. No "eu quero me encontrar ..." está a fronteira que avisto do nascimento de uma grande poetisa. Tenho acompanhado essa transformação, a profusão traz dispersão, a depuraçãofaz chegar o conteúdo e a perfeiçaõ. Abraço. Gostei muito. Celso

    ResponderExcluir
  2. E eu quero sempre ler você! Beijos, querida. PS. Ando num corre-corre daqueles, mas logo virei aqui com mais vagar.Gosto muito de você, viu?

    ResponderExcluir
  3. Perder na beleza e renascer para sempre em cada manhã, com toda sensibilidade ativa.
    Lindo demais Ana, um belo voo.
    Carinhoso abraço amiga e bom fim de semana.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...