sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Galhos de Ipê



Finos galhos de Ipê
Tramas de cama-de-gato
Seguram, nas pontas dos dedos,
Flores macias e frágeis

Que se desprendem e caem
Entregues ao seu destino
De murchar e  fenecer
Sobre uma verde ramagem.

Caem ao anoitecer,
Derrubadas pelo vento
Mas é lindo o seu morrer,
Manchas de cor ao relento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Em Casa

Sinto prazer em estar em casa... gosto de cuidar de tudo, andar pelo jardim, aproveitar o sol. Gosto de ir lá para fora olhar...