domingo, 9 de setembro de 2012

SERENO






SERENO


Passear bem cedo
Passos lentos
E apreciar o sereno...

Gotas que se formam
Choradas
Pela madrugada...

Parece que choveu,
Mas foi o frio
Condensado
Em lágrimas,
Orvalhadas
Sobre a rosa.

Suave sereno,
Lentamente sugado
Pelo sol da manhã!

2 comentários:

  1. A dialética do sereno
    que brota na pétala da rosa
    e evapora nos raios do sol
    e molha os versos
    de orvalho e lirismo

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Mandrágora

Teu Nome – raiz de mandrágora Perpassando o meu caminho, Me fazendo tropeçar... Um dragão adormecido Em isolada cave...