segunda-feira, 3 de setembro de 2012

O DIA EM QUE O SOL NÃO NASCER






Triste manhã;
Abro as janelas
Não vejo o sol
A despertar!

Horas a fio
Só a mirar
Um horizonte,
A esperar...

No mundo, o caos,
Na Terra, a dor,
O Bem e o Mal
Ódio e Amor...

A escuridão
Dos corações
De uma só vez
Em profusão!

A esperança
A morrer só,
Tudo o que sei
Virando pó...

Triste manhã
Será aquela
Na qual o sol
Não nascerá!

2 comentários:

  1. Esse será o dia em que os poetas perderão a razão de ser e não, como dizia Vinicius, o dia da conquista da Lua.

    ResponderExcluir

  2. Triste o dia sem o amanhecer ou sem a luz do sol para nos acordar
    O sol não virá... não baterá a porta... bem sabe ele que a inquietude não o atende.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...