domingo, 23 de setembro de 2012

Bruxaria




Cai a tarde
Vem a noite
Em cores frias

Ria a bruxa
Bruxaria
Que faria...

Não sabia
Que sobre ela
Cairia!

Bruxa ria
Ria a bruxa
Bruxaria...

E um anjo
Escondido
Tudo via!...

E nas asas
Recolhia
Bruxaria...

Dissipava
Pelo vento
Uma trilha...

Que a maldade
Já de volta
Percorria!

Cai na bruxa
Bruxaria
Bem mais forte...

E ela bate
Contra o solo
Já à morte...

Bruxaria
Sobre a bruxa
Que morria...

Bruxuleia
Uma chama
Que se apaga...


5 comentários:

  1. poema acesso
    como uma chama de vela
    a bruxa
    magia
    bruxaria
    mas no fim
    a bruxa cairia
    e os versos ficariam
    bruxuleantes

    mui mágico

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  2. Muito legal esse jogo de palavras! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Ei miga, teu poema Bruxaria que a bruxa_ria e que no fim ria a bruxa da bruxa_ria... ficou sensacional.

    O jogo de palavras deu uma entonação especial à essência do poema que você fechou com chave de ouro com a chama da vela... remexendo nas sombras. Deu até pra ver a imagem bruxuleante.
    Muito bom!

    bacios cara mia
    :D

    ResponderExcluir
  4. Oba uma embolada sobre o tema Bruxaria,e aqui o caldeirão
    pegou fogo e as ervas espalharam o toque mágico.Parabéns
    Gostei.Bjus\Flor*

    ResponderExcluir
  5. Brincou lindamente com as palavras. A bruxa não ri mais (rss), apagou-se. Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Até um Dia!

Olá, pessoal! Por motivos pessoais, estarei fora da rede durante alguns dias. Volto em breve! Abraços! ...