quarta-feira, 11 de julho de 2012

Eu só Tentei




Eu só tentei
Tornar tudo mais claro,
Eternizar
Um momento raro,
Mas é vã
Toda tentativa
De explicar a vida.

E minhas letras
Tornaram-se
Obsoletas.

E o que eu queria
Desfez-se
Na fantasia.

E eu só tentei,
Mais nada,
Atravessar as paredes
De mais um dia...

6 comentários:

  1. Olá Ana, e que tudo esteja bem contigo, sempre!

    Também gostei deveras da imagem, e não menos do poema, repleto de sensibilidade!

    A intensidade de minha curiosidade de leitor cá me trouxe, e, devo confessar que cada vez mais gosto de ser curioso.
    Parabéns pelos belíssimos escritos, e sempre muito bem acompanhado por lindíssimas imagens, dessa maneira expressa deveras teus sentimentos pensados com intensa sensibilidade nas imagens e textos.Obrigado por compartilhar teus belos escritos.
    E assim me vou deixando meu desejo sempre que você e todos tenham um viver intenso e feliz, abraços e até mais!

    ResponderExcluir
  2. Nessa travessia, as palavras fogem. A vida não quer ser definida. Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Estou me acostumando com o seu blog
    meu cérebro eletrônico tem melhorado
    saiba que tenho muito que aprender
    com esta maravilhosa máquina
    mas estou achando muito bom
    conheci uma velhinha assim
    mas a poeta Cora Coralina
    é a mestra na arte de viver
    o tempo apenas rasura nossa pele
    e machuca nossa alma
    mas o poeta vive de versos
    e eles não olham as folhas
    do calendário
    a morte é apenas um aspecto
    da vida
    por que a vida é um milagre
    e é mais que um poema
    mas no fim o que vale o
    poema.

    seja feliz

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  4. Verdade...
    Às vezes é assim mesmo, parecem sempre vãs as tentativas de explicar a vida...
    Mas tua poesia é fácil de explicar: é linda!
    Que bacana esse espaço, Ana!
    Adorei o dinamismo das postagens!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  5. .


    Aninha, aquele amigo,
    como eu disse no meu
    post, eu sepultei den-
    tro do meu próprio pei-
    to.

    Adoro você,

    Palhaço Poeta







    .

    ResponderExcluir
  6. Caminhar, prosseguir, e encontrar experiências no meio do caminho, é o que faz com que a nossa jornada seja rica de felicidade ou não, de uma gama de sentimentos que vão abrindo-se feito um leque na nossa travessia, e o interessante é saber como lidaremos com eles.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...