terça-feira, 24 de julho de 2012

A Aranha





Passeando pelo meu jardinzinho há alguns dias, eu procurava por imagens para ilustrar meus textos. Fotografei o céu, as borboletas, as joaninhas, os besourinhos na grama. Foi quando deparei com o objeto de meu pavor, serenamente parada sobre uma folha: a aranha.

Não era muito grande; tratava-se de uma espécie papa-moscas, maior que a maioria das aranhas desta espécie. Geralmente, eu teria saído correndo de medo desse bicho pavoroso, mas alguma coisa me fez prender a respiração e me controlar. "Ora, uma mulher dessa idade, com medo de um bichinho tão minimamente peçonhento, que poderia ser esmagado em menos de um segundo?!"

Pus-me a observá-la. Ela pareceu perceber minha atitude, pois virou-se devagarinho na minha direção, e passou a observar-me também, com aquele par de olhinhos cravados no meio de uma minúscula carinha monstruosa.


 Encarei-a de volta. Mesmo com o coração ainda descontrolado, murmurei: 'Não tenho medo de você." Ela se mexeu, firmando-se melhor nas patas dianteiras, e esfregando os ferrões.

Lembrei-me que segurava a câmera fotográfica, e decidi fotografá-la. Mas a danada se assustou comigo, e rápida e fagueira, de repente lançou-se em minha direção, pendurada em uma fina teia quase invisível. Dei um pulo para trás, é claro. Mas pensei: "Essa aí não pode pensar que me derrotou!"

Câmera em punho, reaproximei-me, e passei a rodeá-la , procurando o melhor ângulo. Ela tentou várias estratégias para evitar-me: escondeu-se sob a folha, tentou um outro voo, fingiu-se de morta... e eu, continuei meu trabalho.



De repente, percebi que o pavor tinha passado. Bem, ela era pequena, mas já representou um grande progresso nessa minha fobia lendária. Quem sabe, da próxima vez, se aparecer uma maior, eu não pague um micão, como sempre? Acho que aos poucos, vencemos grandes fobias.


Ps: A aranha não é esta da foto; não consegui achar a imagem verdadeira entre as minhas muitas fotografias...


5 comentários:

  1. Olá!!! ANA. Bom Dia!!!! Certamente precisamos repensar a relação de opressão que mantemos com as demais criaturas... Como dizem: Nem 8 e nem 80... Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Realmente é um bichinho assustador quando visto da forma do nosso olhar, imagina ela, Ana, a Aranha que possui mais de olhinhos que nós...rsrss...Adorei seu texto, saber dessa sua forma de ver o mundo além de um simples olhar!

    ResponderExcluir
  3. Olá!Boa tarde!
    Tudo bem, Ana?
    Gostei do seu texto...sobre a fobia que você tem!
    ...eu também...esporadicamente tento encarar o medo e enfrentar todas as situações que me assustam,e pagar "micão". Contudo, na maioria das vezes evito estar perante os meus medos, pois não sinto coragem suficiente para os ultrapassar...
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Boa quarta feira!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Na vida temos que enfrentar nossos medos sob pena de não nos escravizarmos neles.
    Belo texto amiga.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Até um Dia!

Olá, pessoal! Por motivos pessoais, estarei fora da rede durante alguns dias. Volto em breve! Abraços! ...