quinta-feira, 26 de julho de 2012

APETITE











Tinha uma fome insaciável,
Passava tardes entre banquetes
A língua lânguida deslizando
Por sobre os cones de mil sorvetes.

Tinha uma fome tão perigosa!
Enchia a boca de mil mordidas
E mastigava tudo, ruidosa
E engolia frementemente.

Tinha uma fome de muitas eras,
Prendia tudo entre lábios e dentes,
E escorriam de sua boca
Todos os sumos das frutas quentes.

Tinha uma fome que não passava,
E mergulhava em potes de mel
Cremes, champanhes, e muitos doces
Mas sua fome só aumentava!...

Tinha uma fome de pratos cheios,
De camas quentes, lençóis de seda,
E ela servia-se sobre uma mesa
Para senhores de fino gosto.

Tinha uma fome de fazer gosto,
E devorava, com muito gosto
Tudo o que via e que tinha gosto
Com tal prazer, e com tanto gosto,

Que sua mesa era sempre farta,
E suas ancas, sempre tão cheias!...
Deliciosas, todas as ceias,
Mais quente o sangue de suas veias!

6 comentários:

  1. Um poema calórico
    muito bom para ser devorado
    por que as rimas são doces
    e as trovas devoramos num bocado
    mais lembro de mim
    agora sou um poeta romântico
    magro e apaixonado pelo luar
    queria ser como o Gullar
    comer uma vez por dia
    e viver só de poesia.

    mui lindo e profundo poema
    é a gula ocidental.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  2. Bom apetite... E que banquete você acabou de dar... Amei mesmo... Só falto tinha uma sede... rsrs. Fome você já tapou todos os “buracos”.


    Beijos!


    Sigo o seu blog...


    Me visita, hem


    www.medicinepractises.blogspot.com



    By


    Nathacha Phatcholly

    ResponderExcluir
  3. Um banquete poético de encantar qualquer amante das letras e dos versos. Show!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo texto. Certamente, ter fome insaciável (por alimentos) não significa vida saudável. ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  5. Os eneassílabos com o recheio das rimas deram uma velocidade incrível na poesia, daí, talvez, toda uma volúpia em querer se fartas mais e mais, comendo tudo o que aparecer pela frente. O problema é o tecido adiposo. Eu fiquei até com vontade de tomar um sorvete, faz um tempão que não "sorveteio". Mandou super bem, Ana!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

VOLTANDO...

Veneza Olá, pessoal! Estive fora por uns dias, realizando um grande e muito antigo sonho: conhecer a Itália! Foi uma experi...