VESTIDOS



Eu nunca tive tantos vestidos!...
E eles me olham, em fileiras,
Querendo ser os escolhidos.

Há  brancos, verdes e vermelhos...
-Existe um bem transparente,
E outro, sagaz como um espelho!

Vestidos longos, curtos, midi,
Outros de barras tão compridas
Que se arrastam pelo chão...

Há os estampados bem alegres,
E outros, em ton sur ton,
São debruados de ilusão.

Existe um, que eu bem sei,
É como a roupa nova do rei
Que deixa à mostra o escondido...

Há um no fundo do armário
(Não o escolho; ele me escolhe)
E dele, eu tenho muito medo:

Me aperta como um espartilho,
Esmaga o peito, esse vestido!
-E ele é negro, negro, negro...




Comentários

  1. As mulheres ficam mais belas com vestidos brancos... Lindo poema, amiga!

    ResponderExcluir
  2. Ana, boa tarde, bom começo de semana, aqui a ler esses lindos versos sobre vestidos a escolher, amo todas as cores, mas o vestido negro é mesmo lindo, uma cor que dá sorte, ao contrario do que muitos dizem, ser a cor da morte!
    Não sei se sabes, mas na umbanda eu li que a cor do luto é o branco, lendo aprendendo refletindo para ver se há fundamento!
    Abraços minha linda amiga, ter muitos vestidos é mesmo a glória né?

    ResponderExcluir
  3. Adorei o poema, muito original e criativo, e, ao mesmo tempo, nos faz refletir. Por exemplo, ao pensarmos na roupa nova do rei e no simbolismo das cores. Não sei confirmar o que disse Ivone a respeito da cor branca na umbanda, mas sei que na China antiga, o branco era a cor do luto, e o vermelho, da pureza, tanto que o traje nupcial das jovens era vermelho. Abraços

    ResponderExcluir
  4. ANA,

    seguindo você aqui também. Como poderia resistir?
    E no amor também é assim.
    Desfilam em nossa frente,milhares de pessoas,mas...um só nós o escolhemos.
    Falo do amor romântico e verdadeiro!
    Aquele que quando vestimos o nosso coração,nos apazígua...
    Um abração carioca.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos