terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Brincar de Poesia



Poesia é coisa livre,
Nos chama para brincar
Seja de riso ou de dor,
Poesia é o que é amar...

Poesia é brincadeira,
Fogueira de São João
Sobre a qual, à meia-noite,
Pula sempre um coração.

Poesia não tem dono,
A não ser o sentimento;
Nasce livre, e sempre cabe
Dentro de qualquer momento.

Poesia é navegar
Nas águas de um mar que é doce...
Levar a concha aos ouvidos
Escrever - fosse o que fosse!

Momento de pura graça
Sem barreiras ou grilhões;
Poesia só agrada
Se brotar nos corações.

Poesia é sempre livre,
Não tem dono nem senhor...
Nasce do que traz a vida,
Seja riso ou seja dor.

Ela é sempre democrática,
Seja qual for a temática...
Poesia é fantasia,
Sem grilhões, jamais estática!

Pode ter métrica ou rima,
Mas o arremate final
Tem que vir sempre das linhas
De um sentimento abissal!

Poesia é a expressão
Mais profunda, mais bonita
Nasce em todo coração
Que queira cantar a vida!




15 comentários:

  1. Feliz terça-feira!
    Realmente a poesia é algo que liberta e nos faz sonhar, rir e chorar, mas também nos proporciona encontrar trechos maravilhosos como esses que você escreveu e nos fazer sentir ser o personagem.
    Bj
    Nicinha

    ResponderExcluir
  2. Ana Bailune, a poesia é um modo de expressão sempre bonito. Com o presente poema demonstraste isso num poema lindo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Que bela poesia sobre a própria.

    Lindas palavras, em ritmo que nos levam noutros mundos.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Lindíssimos versos poéticos, ah, poesia, amei ler aqui minha amiga poetisa!
    Abraços e uma boa noite!

    ResponderExcluir
  5. Que bonito, Ana !

    Realço :
    " Poesia é sempre livre,
    Não tem dono nem senhor...
    Nasce do que traz a vida,
    Seja riso ou seja dor."


    Um beijo Amigo.

    ResponderExcluir
  6. Aplausos, Ana!
    Poesia é tudo isso, parabéns...

    O meu abraço

    ResponderExcluir
  7. Essa brincadeira eu tb adoro! Ficou maravilhosa sua poesia! bjs,

    ResponderExcluir
  8. Seu dono é mesmo o sentir. E você o utiliza lindamente para construir seus versos. Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Ana, sou um fã assíduo de teus versos. Obrigado por compartilhar conosco toda sua poesia.

    ResponderExcluir
  10. Precioso falar de poesia através da poesia...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Aninha, tudo bem ?
    De tão linda que é sua poesia, tive que compartilhar. Muitas coisas que você, disse é o que eu penso. Poesia é democrática, e o ingrediente principal é sonhar. Escreve muito bem, e até com uma certa elegância. Parabéns por todos os versos. Gostei muito.

    Fique na paz,
    Dan.
    http://gagopoetico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Muito linda, você nos diz magistralmente que todos somos poetas, mas ninguém sabe cantar tão bem como você o faz... abraços carinhosos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Ah, os Italianos! - Parte II

Pôr do sol em Florença... jamais esquecerei. Continuação do texto anterior LIXO – Quando fui jogar o lixo fora pela pri...