terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

É TÃO FÁCIL ODIAR!




Hoje em dia, principalmente porque vivemos em uma era tecnológica na qual ideias e pensamentos transitam livremente, chegando aos lugares mais distantes, odiar tornou-se muito fácil; por exemplo, basta que alguém diga ou escreva: "Não concordo com você." Esta curta frase é suficiente para causar desentendimentos, transtornos e discussões sem o menor sentido! 

As pessoas acham-se donas das ideias, e inflamadas por um ego que desconhece limites, acham-se no direito de impô-las; motivadas pelo anonimato, tecem comentários equivocados sobre a vida de pessoas que não conhecem, e desenham sobre seus rostos as piores feições, tracejadas de desejos de vingança. Chegam a proferir ameaças de agressões físicas e surras, desencadeando uma trilha de desamor e maledicências contra seus desafetos, angariando súditos que passam, através de sua influência, a também odiar aquela pessoa - que nem sequer conhecem.

Acredito que pessoas que agem desta maneira talvez estejam mal consigo mesmas. Desejam encontrar alguém que lhes sirva de bode expiatório para tudo o que há de errado em suas vidas. Qualquer observação ou comentário alheio servem de rastilho de pólvora para que possam explodir e aliviar suas tensões.

É tão fácil odiar! Novamente, estes pensamentos me fazem lembrar de uma conversa que tive com uma senhora espírita, que me advertiu: "Hoje em dia, o mal paira sobre nossas cabeças, procurando por uma brecha para que chegue até nós e cause danos irreparáveis. Antigamente, quando alguém desejava influenciar a outros espiritualmente, recorria a trabalhos de magia negra; hoje, basta desejar o mal, e ele prontamente faz seu trabalho; mas atinge também aquele que buscou lançá-lo contra alguém. É preciso tomarmos muito cuidado com o que pensamos e falamos." O que ela disse ficou gravado em minha cabeça.

É admirável (no mau sentido) a capacidade que as pessoas tem de odiar alguém, com todas as forças, apenas porque suspeitam de algo que só está dentro de suas cabeças, mesmo sem qualquer embasamento. Elas não desejam esclarecer mal-entendidos; não é este o seu propósito. Querem apenas dirigir todo o ódio e frustração que carregam dentro de si contra algum alvo. Escolhem-no e atiram. Depois, fazem-se de vítimas. Tentam fazer com que o maior número possível de pessoas se voltem contra seu desafeto, e quem se recusar a fazê-lo, passa a ser ignorado ou igualmente atacado.


Passam também a tentar  ofender os outros pelo que expõe sobre sua idade, aparência física ou outra característica que pode até nem ser real, incentivando outros a praticar o mesmo bullying que praticam. Não percebem que agindo desta forma, estão ofendendo também todas as pessoas que se encontram na mesma situação que seu alvo - que são mais velhas, ou que estão acima do peso, que são mulheres ou que não são mestres em literatura (sendo que o pretenso ofensor também não é, embora se veja como tal). Se esquece que ele mesmo está se encaminhando para a velhice, e que daqui a poucos anos, será velho, podendo ele mesmo estar acima do peso ou perder a saúde.


É... odiar é muito fácil. Às vezes, basta que alguém tenha alguma coisa que ele - o que odeia - não possui, seja um talento, um estilo de vida, ou pessoas que o admiram. 


Se amar fosse tão fácil quanto odiar, o mundo de hoje não estaria na situação em que se encontra.



5 comentários:

  1. Amiga Ana, bem escrito seu texto/reflexivo sobre o ódio gratuito, pois é, as pessoas quando vão me falar algo sobre uma pessoa, que acabo de elogiar, elas vêm logo com uma coisa negativa a respeito da mesma, mas eu corto rapidinho, digo logo, "nem me fale, fique com você a sua opinião negativa", isso muitas vezes faz com que eu perca essas "amizades" que pra mim não farão falta!
    É triste constatar isso né amiga, ainda mais quando há tanta informação, tantos conhecimentos.
    Conheces meus escritos, sou exatamente como escrevo, não me importo se me criticam, aceito críticas, embora nunca as recebi, por incrível que pareça, só algumas, mas tão discretas que dá para explicar o mal entendido que tudo sempre fica bem no final!
    Abraços minha amiga sempre querida!

    ResponderExcluir
  2. oi Ana

    Tempos difíceis estamos vivendo, onde o egoísmo e o ódio parecem correr soltos.
    Antigamente as pessoas queriam mostrar o seu melhor para os outros e para sociedade, mas agora parece que esse tempo acabou.
    Só Deus na causa, pq estamos caminhando para um caminho sem volta.
    Que o amor prevaleça, essa é minha oração para o dia de hj.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Um texto muito oportuno nos tempos em que vivemos. Li-o com muita
    atenção e subscrevo-o totalmente.
    Desejo que esteja bem.
    Beijinhos
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida Ana
    Também creio, piamente, que a pessoa não está bem consigo mesmo... projeta o ódio que tem dentro de si...
    Lindo texto e com muito a refletir...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  5. É mais difícil ouvirmos as pessoas dizerem que gostam de alguma coisa, de alguém, de um gesto, do que o inverso. E muitos alimentam seu desgostar com tamanha veemência que desejam formar uma fila de seguidores. É preciso viver ignorando esse tipo de comportamento, pelo mal que faz. Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...