segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Paradoxo




Deslizamos pelo éter
De uma antiga galáxia incompreensível.

Somos seres tão estranhos!...

A nossa missão é sonhar,
Mas nem todo sonho é missão...

Vagamos sempre hesitantes
Entre desejos e vontades
(Mas poucos nos são concedidos).

E entre o não e o talvez
Ficam os sonhos, perdidos...



7 comentários:

  1. Sempre a sonhar...mas, infelizmente,
    E entre o não e o talvez
    Ficam os sonhos, perdidos...


    Um beijo, ANA e os meus parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Ana Bailune, sonhos são sonhos que podem nunca ficar perdidos, se notarmos que serão avisos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. estava lendo seu paradoxo e ele se sobrepôs ao meu, incluso até em parentesis "(Mas poucos nos são concedidos)". um abraço

    paradox by ramon lvdiaz

    The infinity decline\
    and lay alone within\
    enigmas with all greek\
    wonders, marbles everlasting imogen's end\
    to parallel lines and convex, in paralax\
    to deceive and our certain images to pray:\
    exhausted myths and sculptures to meaning\
    defying the abyss and voids until fullfil\
    (the rest of us it's just forgotten weeks)\
    all other diamond truths that we don't care.

    ResponderExcluir
  4. Somos missionários por imposição, mesmo "entre o não e o talvez" temos que sonhar...
    beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...