sexta-feira, 25 de outubro de 2013








É lá que eu te encontro,
Criança de novo,
Joelhos ralados,
O sol no meu rosto,
As mãos meio-sujas,
Bonecas, balanços,
A vida tão fácil,
Sem dor ou desgosto...


É lá que eu te encontro,
Te falo, te ouço,
Recordo momentos
Que há muito se foram,
Mas ficam gravados
Em cada parede,
E o corpo balança
Sem ventos, sem redes...


É lá que eu te encontro,
Caminhos cruzados
Pouco percorridos,
Quase abandonados,
E cada vez mais
Demoras, se chamo
Teu nome de novo...
É a força dos anos!...






4 comentários:

  1. Olá, bom dia, Ana.

    Ufa ! Hoje é sexta feira, logo chego aqui com o meu sentimento de Amizade.
    Meus desejos de alegria, antes de tudo. Que o fim de semana seja um Templo de Sabedoria. De Paz. Que as energias concentrem-se todas, e que possamos na Segunda Feira, brindarmos com um sorriso, o Dom da Vida.
    Um abraço abraçado.

    ResponderExcluir
  2. As vezes, para entendermos aspectos da nossa vida, é bom e necessário voltarmos ao passado.Isso só faz bem.As lembranças fazem parte da nossa história, pois são nossas origens!Ana, minha linda, estou voltando aos poucos e assim, visitando vocês também, lentamente, pois são uma espécie de parceiros que aprecio muito!!Bjs e um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. "Senti saudades de lá... Lá onde eu tive infância, tinha sonhos adolescentes, e a pureza de acreditar... Senti saudades de lá... e fiz a viagem de volta, deparei com a nostalgia, brinquei com a alegria e chorei de saudades... Lá foi o lugar da minha felicidade!"
    Linda poesia Ana...
    bjo

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

COMO MANTER A CALMA???

Eu estou na santa paz do meu lar, tentando meditar a fim de tornar-me uma pessoa melhor, quando o telefone toca. É um daqueles ...