quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Coisas Tão Boas...





Estou lendo Epicteto. Descobrindo o quanto eu sou literalmente obtusa, o quanto eu não sei realmente de nada dessa vida... uma reflexão muito importante para todos que, vez ou outra, perdem o controle sobre si mesmos, ou seja, sobre a única coisa que supostamente podemos controlar. E quantas vezes passamos este controle para as mãos de outras pessoas, de acontecimentos do tipo vai ou não vai chover, eles virão ou não virão, conseguirei ou não aquele emprego.

E olhando para trás, descubro que em minha vida - apesar de muitas tristezas, ou seja, acontecimentos que escolhi encarar com tristeza - houve muita coisa absolutamente sensacional. Mas, como diz o filósofo, a gente deve separar aquilo que não depende de nós daquilo que depende, e para a primeira categoria, assumir uma postura distante. A morte não depende de nós. Nem tudo podemos mudar.

E apesar do que dizem os superotimistas, nem tudo está sob o nosso controle. Existem coisas que estão além do nosso poder. E nem mesmo sobre a minha vida eu posso dizer que tenho controle o tempo todo, pois ela esbarra nas vidas de outras pessoas que tem outros interesses. Um pequeno exemplo: preparei-me para começar minhas aulas às duas e trinta da tarde, até às oito da noite. O aluno das duas e trinta desmarcou. Ou seja: nem mesmo sobre aquilo que está agendado, combinado, tratado, temos o poder! Dirá sobre a compreensão das coisas que nos escapam entre os dedos...

Percebo agora o quanto tenho dado poder aos acontecimentos para que determinem como eu devo me sentir. Já desconfiava disso, já me disseram; mas ler e refletir, no silêncio do meu jardim, fez com que a ficha caísse. E como eu me conheço um pouquinho, sei que até eu fazer o download completo desta importante informação, haverá a entrada de alguns vírus, ou melhor, terei recaídas. Mas acho que é assim com todo mundo.


8 comentários:


  1. sim querida, um pouco de reflexão sempre abre as portas de nossas mentes e nos ajuda a tomarmos as resoluções mais corretas em nossas vidas ...

    beijão

    ResponderExcluir
  2. Ana, eu tambem vejo minha vida assim.
    Fiz escolhas ruins, porque acreditava ser o certo, atrapalharam o meu presente, mas não perdi a fé de que sempre tudo pode melhorar, mudar, etc. Assim, a tristeza não tomou conta de mim.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. A forma de pensar, sentir e analisar são dispares. Para além de algumas características e particularidades comuns, todos somos diferentes.
    Não há certezas. Mesmo tecnologicamente falando, não há forma de estarmos em dia. Não há download possível. Amanhã outro vírus surgirá.
    Para "caminhar certo", escolho entre BEM e MAL.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    ao ler o que escreveu, obrigou-me a refletir, na verdade a única coisa que podemos controlar somos nós próprios, muitas vezes não conseguimos.

    ag

    ResponderExcluir
  5. Boa noite querida !
    Um texto harmonioso nas palavras...
    Deixo um convite bem especial para participar de um momento mais que especial !
    Só visitando o link saberás do que falo...
    http://severaescritora.blogspot.com.br/2013/10/canteiros-da-vida-encontro-da-chica-com.html#links

    ResponderExcluir
  6. um texto interessante e que merece reflexão.
    obrigada pelas suas visitas sempre tão repletas de amizade nas suas palavras.
    um bom fim de semana.
    um beijo


    :)

    ResponderExcluir
  7. Com meu carinho de sempre
    e amor incondicional .
    Estou marcando minha presença
    para desejar um abençoado final de semana.
    Desejo de coração que veja minha postagem .
    Quanto a comentar ficarei feliz mais faça aquilo
    que mandar seu doce coração.
    Beijos que sei final de semana seja na benção e na paz de Deus.
    Evanir.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...