quinta-feira, 1 de agosto de 2013

PENSAMENTO




Pensamentos


Observar, concluir,
Enquanto ferve a chaleira
Daquele fel, um amargo chá
Que ninguém deseja tomar.

Faz frio no pensamento,
Falta tinta para a pena,
Arrasto a barra da saia
Por um chão enlameado.

Os olhos presos no céu,
Ignorando os espinhos 
Fincados nas solas dos pés...

Nenhum fato consumado,
A não ser o mesmo e velho
Ranço daquele passado!

Observar, concluir,
E passa o comboio do tempo
Levando tudo consigo,
Até o meu pensamento...

E de repente, amanhece,
O sol desponta no céu
De mais um dia brando e morno,
Embora nasça quadrado.

Até que um dia, eu morro.


9 comentários:

  1. Ana,
    Seus poemas que refletem seu sentir são sempre doces e, ternas felicitações de alma.
    Ana

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida Ana
    Gostei muito do verso: faz frio no pensamento... Perfeito!!!
    Prendeu a minha atenção e não perdi o fio da meada...
    Que lindo poema tão expressivo de um ranço na alma!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  3. Pensamentos presos a uma rotina melancólica, com certa desesperança. Você os expõe com beleza. Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Ana Bailune

    No poema as novidades, não todas velhas que o ranço acentua. Vem no teu peculiar estilo. Interessante estilo com cheirinho a pessimismo.
    Beeijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana
    O tempo passa rápido, o melhor é aproveitá-lo ao máximo.
    Bjux

    ResponderExcluir
  6. Passei pelo seu cantinho pra desejar um belo dia.

    bjs

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ana,

    puxa, algumas vezes o sol nasce mesmo e vemos tudo nem tão iluminado como deveria... felizmente, todo dia é um novo dia para novas possibilidades.

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Contundente, mas um belo e muito bem feito poema. Parabéns poetisa!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Mandrágora

Teu Nome – raiz de mandrágora Perpassando o meu caminho, Me fazendo tropeçar... Um dragão adormecido Em isolada cave...