A FLOR






A Flor


Há um botão de flor
Dentro de cada peito,
Desde que nascemos.

E sem sabermos nada
Sobre sua natureza,
Nós muito o tememos.

Aos poucos, desabrocha
Este temido botão
Vagarosamente,

Ansiamos, contritos,
Por outros assuntos
Que aliviem a mente.

Mas o botão existe,
Seguindo sua missão
De abrir-se em negra flor,

E quando isto acontece,
A árvore fenece,
E tomba sobre o chão.

Comentários

  1. Ai meus sais Ana!!! Fazia tempo que eu não vinha aqui ler essas tuas maravilhas. Ando atolada de coisas pra fazer, ufa...

    E que poema é esse? Ana, você nasceu poesia e pronto!
    Sou sua fã (mas que novidade... )rsrs

    Humm, poema bom de declamar...
    bacios

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida Ana
    O que importa é que o botão existe... e segue cumprindo a sua missão...
    Bjm festivo de paz e bem

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo, de grande delicadeza e sensibilidade. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Muito belo Ana. Ele existe sim e tudo acontece desse jeito que vc descreve. Linda sensibilidade.Bjss

    ResponderExcluir
  5. Muito linda sua poesia,Ana!Temos em nós essa flor que durante um tempo brilha e reluz,mas sempre vai chegar o momento de fenecer.Triste,mas verdadeiro!bjs,

    ResponderExcluir
  6. Uma fatal reflexão em poema.
    A flor brota e floresce em cada coração.
    Cumpre cuidar e embelezar neste intervalo.
    Lindissimo Ana.
    Meu abraço com carinho e admiração.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos