quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Garganta de Flor




Garganta de flor
Corredor de cor
Um pólen de voz
Perfume de amor.

Lá vem beija-flor,
O sumo da foz
Despeja-lhe  a flor,
Não pensa na dor.




13 comentários:

  1. Ana Bailune

    Achei o poema magnifico de imaginação de texto e ilustrações.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. A próxima será você a nos brindar com seus escritos em SEM OLHARES CRÍTICOS.
    Uma linda tarde!!!

    ResponderExcluir
  3. Linda sintonia flor e beija flor!Procurei seu livro no Clube dos autores,depois voltei aqui e nos teus blogs e não achei...cadê, Ana? bjs,

    ResponderExcluir
  4. Ana, parabéns pela Garganta de Flor! Rimou e expressou com amor e singeleza!...

    O meu abraço... Bom Fim de Semana...

    ResponderExcluir
  5. Quer interação mais bonita? Hã, hã. Parabéns, Ana.

    ResponderExcluir
  6. Uma flor de poema
    versos são puras pétalas
    de mel
    o beijo profundo do beija -flor
    apaixonado
    num poema colorido
    estampado de tanta cor
    tanto amor
    no céu da boca

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  7. Iluminada e elegante construção.
    Muito lindo Ana.
    Aplausos amiga.
    Bela semana com meu terno abraço.

    ResponderExcluir
  8. Iluminada e elegante construção.
    Muito lindo Ana.
    Aplausos amiga.
    Bela semana com meu terno abraço.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

REFLEXÃO

Já muito andei sem enxergar, sem ver, O que me fez e me desfez, a fome... "Ana" é o nome que alguém me deu, M...