sábado, 9 de novembro de 2013

Abstração





Nunca fez muito sentido
Essa palavra seca
Pendurada em meus ouvidos...
Meio-dita, mal-dita, não dita,
Mas intencionada!

Não quero, de ti,
Mais nada;
Finjamos, então,
Que jamais pretendeste
Dizer o que não disseste,

E que eu
Jamais escutei
Aquilo que insinuaste.


8 comentários:

  1. Boa tarde de sábado!!!!

    Agradeço sua visita tão carinhosa
    e desejo sempre o melhor pra vc
    tenha um final de semana cheio de alegria com esse post divino, que
    sempre enche nossos olhos de muita
    alegria bjussss

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  2. Abstração é um lindo e magnifico poema ...
    Deixo dito que estou sentindo sua falta...húmmmmmmm
    Hoje estou no blog da Cathiaho falando da arte das rendeiras...
    http://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com.br/2013/11/renda-se-arte_9.html#comment-form

    ResponderExcluir
  3. sou abstrato por excelência ... não uma abstração usada para me esconder ... mas para abrir a mente para uma visão mais ampla das coisas e não me fechar nas mesmices ...

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pela sua visita no Educação em Foco.
    Tire um tempinho e venha conhecer os meus blogues particulares.
    bjus
    Papo de Mãe - Toninha Borges
    Educar - o primeiro paso - Toninha Borges

    Já seguindo o seu

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana, você disse tudo, nada foi dito, abraços carinhosos Maria Teresa

    ResponderExcluir
  6. O não dito costuma ser ouvido mesmo assim, pelo olhar e pelo comportamento. Mas pode-se passar por ele com a indiferença. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Acabou de entrar céu teu lá! bjs, obrigadão! chica

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...