quarta-feira, 25 de setembro de 2013

SE EU NÃO TE SALVO...







Se eu não te Salvo


Se eu não te salvo,
É porque do alto do meu abismo
Eu mesma tateio, no escuro,
Sentindo as bordas com os pés nus
E crivados de espinhos...

As minhas asas amarradas
Sonham com a Mão que as desamarre,
Sonham com a brisa abençoada
Que traga, enfim, algum alento...

Por isso, eu não te salvo!
Mas mesmo assim, insisto, tento
Me transformar em uma outra
Que alcance, então, as tuas mãos
Que a mim se estendem na distância...

Se eu não te salvo, enfim,
É porque espero que tu possas
Triunfante, vencer essas fossas
E quem sabe, chegar até mim!



6 comentários:

  1. Lindo Ana, sua poesia, seu blog... adoro ler-te. Um dia de luz p vc. Bjks

    ResponderExcluir
  2. Ana Bailune

    Não salvar, será desejar uma conquista, que nos faça sentir triunfar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Uma poesia onde o coração busca ajudar, mas dá força para que o outro se esforce e conquiste por si a salvação.
    Linda poesia!
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Adorei especialmente as 5 primeiras linhas !!!


    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. A gente torce pra que vençam sem nossa interferência beijos

    ResponderExcluir
  6. Lindo,Ana! Todos buscam a salvação e de preferencia que venha do outro.Não percebemos que a salvação está em nós! Eu adorei! Ana, vc tem um texto que fala sobre a dificuldade da venda de livros pela internet? Eu me lembro de ter lido algo parecido em um dos seus blogs e gostaria de levar para o Recanto dos autores, se permitir.bjs,

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

IDADE

UMA BRINCADEIRA - MAS UMA BRINCADEIRA SÉRIA! IDADE A idade  tocou-me no ombro,  Perguntando: “Quem é você?” ...