sábado, 28 de setembro de 2013

Meu Verso




Meu verso é o nanquim
Que contorna as curvas sinuosas das montanhas,
A aquarela que pinta, de leve,
As cores das águas...
Meu verso
É o vermelho indizível do anoitecer,
O nascer de cada estrela
E o brilho que nos chega
Anos-luz após uma delas morrer.

Meu verso é o quadrado onde me abrigo,
E trago sempre, comigo, a poesia,
Porque sem ela, eu não me entendo, eu não me explico,
Meu verso é o branco do meu sorriso,
Meu sul, meu norte, 
Meu inferno e meu  paraíso...

Meu verso, algumas vezes, sofre e sangra,
Ora caminha ereto, ora manca,
Ou arrasta-se no chão do meu caminho,
Mas é ele que me leva, se me perco
Sempre,
De volta ao ninho.



3 comentários:

  1. BOA TARDE MINHA FLOR DE PRIMAVERA !
    SEU GOSTINHO PELA ESCRITA SEMPRE ME LEVA A ENCANTAR TEUS ESCRITOS ...
    BJS

    ResponderExcluir
  2. E seus versos nos encantam e emocionam.
    Linda a imagem.

    Parabéns pelo níver! Que a nova idade seja coroada pela alegria, sucesso, saúde, paz e muitas felicidades.

    Belo domingo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Que companheiro maravilhoso! E você sabe usá-lo para nos sensibilizar. Li o comentário de minha irmã e fiquei sabendo do seu niver.
    Desejo-lhe um ano feliz, com inúmeros momentos de alegria e prazer. Parabéns! Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Exageros

    Assisti a um vídeo na internet no qual uma drag queen montada dava palestras em uma escola para crianças que, aparentemente, t...