Controlar & Reprimir



Controlar as emoções não pode ser confundido com reprimi-las. Estas são duas coisas totalmente diferentes.

Quando eu controlo as minhas emoções, eu não nego o que estou sentindo, mas coloco-me em uma posição na qual eu escolho como eu desejo lidar com elas. Não é uma tarefa fácil... por exemplo, se alguém me confronta, eu posso imediatamente reagir de forma a rebater a confrontação - e confesso que muitas vezes, é o que eu faço. Mas ultimamente, tenho conseguido controlar minhas reações de uma forma bem melhor do que eu o fazia no passado, embora seja um processo, e não algo que acontece num estalar de dedos. É um trabalho lento e gradual, e acho que estou no caminho certo. Mas às vezes simplesmente não dá para engolir certas coisas, e se eu o fizesse, estaria reprimindo minhas emoções.

O que eu tenho feito, é pensar melhor antes de reagir. Se após um ou dois dias eu não tiver sentido vontade de calar-me, respondo. E assim, a minha resposta será mais justa, sensata, ponderada. Tenho evitado a resposta imediata, pois esta nunca é baseada no bom senso. Geralmente, quando respondemos imediatamente a uma afronta, é o nosso ego que o faz - e nem adianta tentar negar a existência dele, pois todos nós o temos, ele nasce conosco.

Eu gosto de permitir-me SER como sou. Aprendi a gostar de mim mesma, com todos os defeitos que eu sei que tenho, e que precisam ser trabalhados, embora eu não creia na perfeição e jamais a almeje, pois a perfeição também é outra máscara do ego. Tenho pavor dos que se julgam perfeitos e acredito que parte dos maiores conflitos que existem no mundo e entre as pessoas é devido à falsa convicção da perfeição.  Mas nada existe que não possa ser melhorado.

Talvez um dia eu possa dizer de mim mesma que superei todas as coisas pequenas do mundo, e que aprendi a caminhar com mais tranquilidade. Enquanto isso, não custa tentar.




Comentários

  1. Gostei muito desta postagem. E a parabenizo por tal iniciativa. Eu por exemplo sempre mantenho o silêncio. Se me decepciono com alguém, uso a máxima que meu pai meu ensinou antes de morrer: " Filho o desprezo é o pior castigo para qualquer ser humano" . Desse modo, nunca mais falo com esta pessoa. Nunca discuto, sempre seguro as palavras, em meu trabalho, respondo tudo por escrito, nisso eu sou bom. E assim sigo a vida. Fraterno Abraço, Marco Rocca. PS - Este passarinho que tem no seu blogger, atrapalha a beça na hora de escrever. rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, Ana! Eis aí um exercício cada vez mais necessário, embora difícil. O controle ou a guerra! rs...
    Abraço grande.

    ResponderExcluir
  3. BOM DIA AMIGA !
    É NESTA LIBERDADE DE EXPRESSÃO QUE MORA LINDOS POEMAS E LINDOS TEXTOS.
    ESSE DE HOJE BEM REFLEXIVO !
    BJS MINHA FLOR !

    ResponderExcluir
  4. Bom dia amiga.

    Tem textos que parece que veio de encontro com o nosso estado de espírito. Suas palavras me fizeram refletir diante de algumas passagens na minha vida. Sempre fui um homem implosivo. Sentia as coisas, aos ataques verbais, e calava-me, pois sabia, que de boca aberta poderia ser ofensivo e até agressivo. Com isso fui ganhando vários bloqueios, como auto estima lá em baixo.. Hoje a poesia me ajuda a ser mais sereno, mais tranquilo e quando tenho uma oportunidade de rebater alguma coisa que eu discorde, estou fazendo, mesmo sendo gago, rs.

    Também tenho pavor de pessoas que definem como sendo aquilo, ou isso, etc. Humildade associada a uma bela sabedoria de vida, me encanta. Amo a simplicidade e estar diante de valores tão nobres e serenos me deixam bem, assim como o seu blogue.

    Grande abraço, fique na paz menina !

    Dan,
    http://gagopoetico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Ana, e que tudo permaneça bem contigo!

    Concordo com este teu pensamento prezada Ana, pois sabemos que os grandes conflitos existiram somente pela presunção de perfeição de algumas nações, quando mal sabe alguns homens que ser perfeito ou agir com perfeição não é do ser humano, pelo simples fato dele se adaptar as várias situações do meio em que vive!
    E dar respostas devidamente ponderadas é mais acertado, e há menos risco de magoar quem quer que seja!
    Agradeço por compartilhar, pelas visitas e gentis comentários, e desejo que seja deveras intenso e feliz o teu viver, grande abraço e, até mais!

    ResponderExcluir
  6. Esse é o caminho e temos sempre muito a superar! beijos praianos,chica

    ResponderExcluir
  7. Ana, também já fui de responder logo. E muitas vezes me arrependi. Hoje, penso antes de falar. Amadureci (rss), mas isso não significa esconder o sentimento, que é real. Bjs.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos