quinta-feira, 26 de setembro de 2013

CÍNICA




Um dia, eu me descuidei: fechei os olhos, e quando os abri, eu estava à beira de completar quarenta e oito anos de idade. 

Hoje de manhã, mexendo nas caixinhas de minha mãe, achei fotografias dos tempos em que eu era jovem: magrelinha, cabelão comprido, bonita e sem ter a menor ideia do que me esperava lá na frente... ou seja: aqui onde estou. Mas o meu consolo, é que a velhice chega para todo mundo - chegou até para divas de beleza, como Sharon Stone, Sophia Loren, Xuxa Meneguel e Regina Casé. Ei! Eu sou mais bonita do que esta última! 

Uma outra coisa que me consola, é que todas as minhas irmãs são mais velhas do que eu. Todas! A mais próxima, ainda dista 5 anos. Quando eu ainda era um bebezinho, ela já andava, falava e ia à escola. A minha outra irmã - que por acaso, nasceu no mesmo dia que eu de parto normal (existia cesária naquele tempo?), em um 29 de setembro qualquer, ainda teve a infelicidade de fazê-lo onze anos antes de mim. Ah, coitada! 

Chego agora de minha visita relâmpago ao Facebook, e uma de minhas irmãs - a que é cinco anos mais velha - postou o seguinte scrap: 



Meu comentário: "E qual é a vantagem de se transformar em um maracujá de gaveta? Estou até agora tentando descobrir!"

Muitos dirão: Ah, minha filha, nada paga a experiência de vida! Daí, eu me lembro de uma das falas do personagem Henry, do romance "O Retrato de Dorian Gray," de Oscar Wilde: " 

"Experiência não representa nenhum valor ético. É apenas o nome que os homens dão aos seus erros."

E quando vamos à praia, vemos que trocaríamos todos os nossos anos de experiência de vida pelo direito de ter, durante duas ou três horas, o corpo daquela gostosa que faz virar cabeças quando passa. Mas esperem: ela tem a unha do dedão encravada! E com certeza, aquilo ali é silicone... não é?

Os que acreditam na eternidade do espírito, dirão que nos aproximamos do encontro final com o Pai. Bem, esta também não é uma perspectiva muito animadora, pois a fim de chegarmos a este encontro, precisamos morrer antes. E quem é que sabe, realmente, o que nos espera lá do outro lado? Quem sabe, não é uma eternidade durante a qual passaremos com a mesma cara que tínhamos ao sair daqui? Socorro!

Bem, mas a única certeza que todos temos, além da mais óbvia e filosófica, que é a que soa como uma praga: a de que vamos todos para o mesmo buraco, é que se ficarmos por aqui durante muito tempo, iremos envelhecer. 

Se é assim, melhor assumir!

E sinceramente, antes envelhecer conformadamente e de cabeça erguida, a chegar a este ponto desesperador:

12 comentários:

  1. Olá Amiga!
    Parabéns, saúde ,paz e amor! Quem me dera a mim estar na casa dos quarenta! Seja feliz e aproveite cada hora do seu dia. Envelhecer?! É a lei da vida. Mantenha a juventude de espírito e aprenda a conviver com as rugas.
    Um abraço de Portugal.
    M. Emília

    ResponderExcluir
  2. Olá, Ana, bom dia! Deliciosa postagem. Se a morte é o encontro certo, envelhecer faz parte do jogo, a menos que saiamos dele antes. Não há escapatória. Portanto, o remédio é aceitar as rugas com dignidade. A propósito: um professor, certa vez, comentou em sala de aula: "A velhice é a vingança das feias". Quem já sorriu pela bela imagem de um dia pode, ao menos, guardá-la na memória, como recordação. É o que sobra.

    ResponderExcluir
  3. Oi,Ana...
    Assim é a vida! Precisamos nos adaptar, procurando curtir as coisas boas, as alegrias...
    Com 75 anos continuo caminhando nesta estrada buscando ser otimista e ter pensamentos positivos, acreditando que amanhã será, sempre, um dia melhor que o de hoje.
    Desejo a você, muita paz e que sua vida seja plena de felicidade,
    Beijos,
    Élys

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana,
    Se serve de consolo, acho que você está na melhor fase de sua vida-rs. E você também é indiscutivelmente mais bonita que a Regina Casé.
    Como envelhecer é inevitável, o jeito é mesmo nos conformamos e fazermos o que é possível para nos manter bem física e emocionalmente. Creio que envelhecer saudavelmente e com plena lucidez já é um grande presente.

    Sua crônica está deliciosa de ler. Adorei.

    E que venham os 48 anos com muita saúde e sonhos.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Querida amiga
    Vim agradecer a sua carinhosa visita ao meu cantinho!
    Que Deus abençoe e guarde hoje e sempre!
    Com carinho
    Abraço amigo e muito obrigada pelo carinho de sua amizade!
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  6. Adorei ler esta tua crónica !
    Olha, eu vou a caminho dos 79 e, tirando um pedacinho de abdomen, uma rugas na cara e umas mazelas no interior, sinto-me muito bem e não desejo fechar o livro para já.

    Um beijo nessa cara linda que tem uma

    ResponderExcluir
  7. Ana, terminei de ler aqui e não pude deixar de rir com a foto no final, concordo, pois é melhor envelhecer consciente!
    Amiga, eu estou bem mais velha do que você, imagine só, quando eu tinha quarenta e oito ficava imensamente feliz por ter chegado até a tal idade ainda bem e aparentando bem menos, agora tenho sessenta e quatro, muito feliz pelos bons resultados, não tem outro jeito, é melhor viver mesmo envelhecendo, eu acho, meus netos ficando adolescentes, adoro isso, tem hora que fico um pouco apreensiva, pois pretendo viver pelo menos mais uns vinte anos e esse tempo passará rapidamente, só isso!
    Abraços amiga linda!

    ResponderExcluir
  8. A última frase ficou incompleta :

    ...cabeça de prata

    ResponderExcluir
  9. Afffffffff que MEDOOOOO! Eita mapa do além essa mulher, credo?!

    Mas olha miguxa, nós estamos bem na fita, sabia?? rsrs Pelo menos somos mulheres de verdade e nada em nós foi comprado. Eu já fiz 50 tá bom pra você?

    Caramba, vc só vai fazer 48 ainda! Tem muito pela frente e morrer jovem ninguém quer, assim como envelhecer...
    Façamos a escolha mais legal que é estar viva!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pelo aniversário que está bem próximo! Tudo de bom e curta as rugas sem neuras: sinais do que já se viveu.

    ResponderExcluir
  11. Crônica deliciosa, não tem como deter o inevitável, que seja com bom humor. Mas acredito que a tua fase é a melhor, podes crer.
    Abraços carinhosos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...