terça-feira, 13 de novembro de 2012

Brisas e Plumas









Asas de ouro
Pesadas
Não alçam voo...
Levam penas,
Duras penas...

O vento só aceita
Penas e plumas
Rarefeitas,
Que a brisa, em sopro,
Alça às alturas.





3 comentários:

  1. Somente a nobreza dos sentimentos permite o voo. Tudo que não seja necessário ao espírito é supérfluo e impede os sonhos.
    Lindos versos, Ana! Grande abraço.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...