Brisas e Plumas









Asas de ouro
Pesadas
Não alçam voo...
Levam penas,
Duras penas...

O vento só aceita
Penas e plumas
Rarefeitas,
Que a brisa, em sopro,
Alça às alturas.





Comentários

  1. Somente a nobreza dos sentimentos permite o voo. Tudo que não seja necessário ao espírito é supérfluo e impede os sonhos.
    Lindos versos, Ana! Grande abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

Sentidos

VIDA