Minha Esperança











Minha esperança natimorta
Nasceu por último
E morreu primeiro.

Trancafiei-a numa torre
Bem alta, 
Aonde apenas as águias podem chegar.

Deixarei lá, a minha esperança natimorta,
Em um cantinho esquecido,
atrás da porta...

Quem sabe, um dia,
Minha esperança natimorta
(que já nasceu torta, deformada,
sêca e mal-formada),
Possa acordar?...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

Sentidos

VIDA