quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Cigarras






Na mata próxima
À minha casa,
Todos os dias, 
À mesma hora,
Cantam as cigarras.

É um coral
De ensurdecer!...
Cantam com força
Como se quisessem
Despejar a vida toda
De uma só vez
Sobre o viver!

Cantam com garra
E com urgência...
Mas pouco a pouco
Vão se calando
E o dia, vai
Escurecendo...

(Dizem que cantam
Até morrer...)


*

4 comentários:

  1. EU GOSTO DA CIGARRA, ACREDITA QUE AINDA HOJE OUVI UMA? FAZ MUITO TEMPO EU VI DOCUMENTÁRIO DIZENDO QUE A "CIGARRINHA" FICA 14 ANOS SOB A TERRA ATÉ VIRAR CIGARRA. FAZ TANTO TEMPO QUE PODE SER EU TENHA LEMBRANÇA ERRADA. SERIA MALDADE ESPERAR TANTO TEMPO PARA CANTAR TÃO POUCO.

    ResponderExcluir
  2. Faz tempo que nao ouço o canto delas.
    Confesso que as vezes este ja me deixou estressado.
    Mas lembro da casa da Vó e eu o adorava,mas Lafontaine veio criar toda esta coisa delas.
    Bela e cantante inspiração Ana.
    Meu terno abraço amiga.

    ResponderExcluir
  3. De uma beleza singela que comove, gostei! Abraço!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...