sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Personagens





Minha mãe contava histórias,
Enquanto eu ia engolindo
Sem perceber, colheradas
De arroz e purê de batatas.

Os meus olhos, fascinados,
Brilhavam a cada menção
De reis e rainhas distantes,
Personagens encantados...

Minha mãe apresentou-me
Muita gente da nobreza,
Príncipes, fadas madrinhas,
Duques, magos e princesas!

Ela um dia deu-me a mão
E guiou-me pelas selvas
Onde moram os sacis
E alados cavalinhos
Alimentam-se de relva...

Minha mãe não  deu-me muito,
Mesmo assim, mostrou-me  o mundo
Onde eu hoje vou morar 
Na dor, em silêncio profundo.

Minha mãe, eu agradeço
Por aquelas colheradas
Que fizeram minha vida
Um pouco mais encantada...

E no último momento
Na derradeira viagem
Vou rever aquelas tardes,
Encontrar os personagens...

15 comentários:

  1. mINHA MÃE Também me mostrou um mundo encantado,
    mas quando cresci vi que encantado só mesmo nossos sonhos,
    pois a vida é dura e cheia de complexidades.Viajei com tua poesia Ana.
    Bjus\Flor*Bom fds.

    ResponderExcluir
  2. Ana,que bela recordação de sua mãe!Poesia comovente e adorei ler!Já peguei emprestado pra postar semana que vem no Recanto,ok? Bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  3. Ana, eu simplesmente amei este poema. Que coisa mais linda. Deus abençoe teu talento.
    Bjs e bom fim de semana!!!

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo e tocante poema, lembrou-me Casimiro de Abreu. Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá!Boa noite!
    Ana!
    Tudo bem?
    sua mãe teve uma ideia perfeita para que vc se alimentasse :tanto no corpo como na mente...com certeza, os personagens imaginários serviram de exemplos, trouxe conselhos, promoveu identificações e fortaleceu alguns valores.
    Obrigado pelo carinho da visita!
    ótimo final de semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ai que bonito , Ana! Poxa... Fiquei com saudade da infância rs, eu tb tive colheradas mágicas!! Ainda bem que elas existem porque assim os personagens nunca deixarão de nos visitar e nós a eles quando formos dar colheradas para as novas gerações.

    Adorei o poema e a mensagem!
    bj e bom findi miga!

    ResponderExcluir
  7. As lendas vinham plantadas
    em cada grão de arroz
    em cada estória contada
    em cada colher mastigada
    mas também veio
    a história dura deste mundo

    mui belo

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo belo poema que retrata a saudade e as fadas, minha querida amiga Ana!
    Apareça, viu?
    Beijos,
    Martha

    ResponderExcluir
  9. Ai minha linda !!!!!!
    que recordação vc me fez reviver um passado quase distante ,mas que mora tão presente nas minhas entranhas ...amei o poema ...
    bjssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  10. Direi que as mães é um pedaço em nós que suscita a todo o momento e ao tempo em que crescemos até que aos poucos nos revelemos na mãe que nunca morrerá!

    Gosto de passar por aqui

    ResponderExcluir
  11. Ana isto ficou tão lindo, sonoro, eu amei, li lá no recanto, mas tinha que te parabenizar aqui em tua casinha, você é mil, beijos Luconi

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...