sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Não Duvides!...





Sou capaz - e tu também
De dar a volta ao mundo
De olhos fechados
Sem sair do lugar.

Posso chorar de rir,
Rir de chorar,
Pegar a estrela
E soprá-la
Para que caia brilho
Sobre a Terra.

Sou capaz,
E não duvides,
De desafiar aquilo
No qual acreditas,
De curar tua alma
Com mordidas,
Apagar teu fogo
Com o isqueiro...

Sei que não soa lisonjeiro,
Mas dou-te nova forma
Com a ponta do dedo,
Abro a ferida,
Toco a ferida,
Curo a ferida,

Ah, vida bandida!...

Sou capaz,
(Mas tu também és)
De ser eterna, e desejar
Possuir o Nada,
E ser tudo, tudo,
Que jamais sonhara!

Eu posso criar
Um novo mistério,
Onde o maior refrigério,
Seja a palavra,
Ah,  e o inferno
Seja a palavra!
Eu posso tudo,
Tu podes tudo,
Podemos nada!

Um comentário:

  1. A força do crer é imensurável. Melhor não duvidarmos das possibilidades. Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...