terça-feira, 20 de novembro de 2012

Meu Poema






Meu poema me trascende,
E por vezes,
Me surpreende...
Diz o que eu não sabia,
Acordando emoções
No fundo de um eu silente...



Poema bom, é o que vem
Como uma comporta aberta,
E mostra uma alma nua
Inunda outra alma incerta.



A rima vem por acaso...
Pois o poema se escreve
Com tinta de ectoplasma.
E o nascer de um bom poema
Faz sangrar e faz sorrir,
Misturando sentimentos
Profusos, em seu parir.



Nem sempre, será o poema
Bom para quem o lê,
Mas importa que ele seja
A clareza de quem o escreve
Sobre aquilo que nem vê.

3 comentários:

  1. O poema não contente
    escreve sobre si
    mesmo
    Sabe que não é
    um bom poema
    por que é orgulho
    de si mesmo
    não é o caso deste
    por que tem a alma
    da poeta
    e poema sobre a alma
    faz questão de ser
    belo
    o poema não liga
    para si mesmo
    quer simplesmente ser
    poema
    a alma quer ser lirismo
    escrita com ponta
    de diamante.

    mui belo

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  2. "Nem sempre, será o poema
    Bom para quem o lê"

    Hesse dizia que "é mais agradável escrever um poema ruim do que ler um bom" (ou algo equivalente). Eu concordo.

    Em primeiríssimo lugar, o poema é de quem o escreve, de quem o sente. A partir daí, sua compreensão e/ou cair no gosto de outro alguém é só uma (possível) consequência...

    bjos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...