Contrição?...





Contrição?...


Ainda é cedo; deixa-me sozinha
A inventar canções e versos negros;
A lira que me inspira é só degredo,
Aqui nada acharás que te contente...

Eu corto, mostro a faca, mostro os dentes,
Mas é a minha alma que eu retalho;
Não sei se sigo por tua vertente
Ou se aqui permaneço, e me amortalho.

"A vida é só aquilo que eu faço;"
Assim eles disseram, e eu acredito
Em parte; pois há muito que me fazem
E pelo qual ninguém se vê contrito.

As almas se misturam, se entrelaçam,
E brigam as vontades; fazem pazes
Mas há bem mais silêncio no meu grito
Do que no que tu calas sem vontade.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos