domingo, 2 de dezembro de 2012

DISTRAÇÃO







É incrível a maneira como passamos por coisas maravilhosas sem nem sequer perceber ! Acho que muitas vezes, as pessoas só tem olhos para o que elas consideram 'grande'... dar uma volta a pé é um bom exercício para exercitarmos a nossa percepção das pequenas coisas. Especialmente se levarmos conosco uma câmera fotográfica. 

Quando abri o portão de casa, no sábado passado, dei com uma porção dessas flores selvagens que crescem à solta no mato, sem que ninguém as tenha plantado. Eram apenas pequenas coisinhas cor-de-laranja espalhadas por cima do mato. Mas assim mque cheguei mais perto, elas transformaram-se em criaturas únicas e perfeitas, e decidi fotografar uma delas.

 Um pouco de cor não faz mal... todas as fotos que ilustram os meus textos , foram tiradas por mim. Finalmente, tenho o que fazer com elas!

Confesso que estou me divertindo muito. O único problema é que isto tem feito com que eu ande negligenciando algumas tarefas caseiras... por exemplo, eu tenho uma pilha de roupas para passar e ainda não encostei nela... mas hoje eu prometo que vou pegar no batente!

Acho que estou ficando um pouco maníaca com esse negócio de fotografia... não posso ver uma florzinha, ou uma borboletinha, que eu quero fotografar. Será que tem cura?

5 comentários:

  1. KKK...Olha Ana,tomara que não tenha cura,pois suas fotos estão muito bonitas!Eu é que precisava ter esse hábito de andar com a maquininha na mão,pois perco muitos lances que poderia compartilhar aqui!Adorei seu post!E a roupa eu confesso que não gosto nadinha dessa tarefa!...rss...bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Uma flor selvagem
    vale um poema
    uma fotografia
    uma eternidade
    um dia sem passar
    roupa
    pois nenhuma roupa
    vale as pétalas
    que veste a roupa
    das flores
    nenhuma panela-de-pressão
    cozinha uma comida
    mas gostosa que
    um mel
    uma borboletinha ao leu
    uma abelha labutando
    e o vale vestido de céu
    repletos de florzinhas
    repletas de arco-íris
    dançando aos ventos
    sua meditação está certa
    mas vale uma florzinha
    selvagem na luz da sua
    câmera
    que um ferro de engomar
    na mão.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  3. Olá Ana, e que tudo esteja bem contigo!

    Não quero te desanimar não, mas, desde que comecei com esta mania, ficar um mês sem fotografar é torturante. Apesar de que desde criança sempre me interessou esta magia de eternizar belos e incríveis momentos deste nosso breve viver!
    Isso sem falar que fazendo isso, aprendemos a ver o mundo ao redor com outro olhar, e acredito que é melhor que fazer análise, ou mesmo enfrentar esta desanimadora pilha de roupas pra passar!
    E eu venho cá agradecer por tuas sempre tão gentis visitas e comentários além de ler belos pensamentos teus postados por cá, que sou grato a você por compartilhar com os amigos também tuas belas imagens neste teu belo espaço!
    E deixo também meu desejo que você tenha em teu viver a felicidade intensa, um grande abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  4. Tem. Entregar-se a "doença".

    Um curso de fotografia e pronto, tá tudo "perdido" rsrsrsrs

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Bom... espero que não!
    Pois suas fotografias são lindas!
    rsrsrsr

    E eu também tenho uma pilha de roupas pra passar hoje:(

    Ah
    Queria te convidar para participar do nosso amigo secreto. Vai ser bem divertido, vem conhecer a brincadeira?

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...