sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

COTIDIANO






Viver cada momento
Com a força de um furacão
E a suavidade de um ameno vento,
Guardar bem, na memória,
Cada vislumbre
Da mais fugaz alegria,
Como a mesa de um café
No começo do dia,
A despedida, no portão,
A paisagem que passa
E nos ultrapassa
Pela janela do coletivo.

Valorizar um bolo
Com velinhas espetadas
E um despretensioso
'Parabéns a você,'
Amar a rotina,
Aproveitando bem
Enquanto tudo vai bem,
E a morte anda longe,
Em algum lugar no futuro...

Assistir à novela,
E ao telejornal
Deixando a surpresa
E a curiosidade,
E a indignação
Conduzir-nos ao final
De cada história mostrada,

Com a certeza
De que o final muda sempre
Durante o percurso: 
Basta uma morte,
Ou um golpe de sorte,
Ou o bater das asas
De uma desconhecida borboleta.

Encher-se de alegria,
Da simples alegria
De estar vivo,
E ter amigos, e ter família!

Amanhã,
Tudo será diferente,
Pode haver perdas,
Pode haver dor,
E aqueles a quem amamos
Podem sumir, de repente,
Deixando um vazio
Que nada jamais preenche.

E lá no futuro,
(Se souberes ser feliz)
Estarão as palavras
Que selam a história da vida,
Cuidadosamente deitadas
Em um livro
Com uma linda capa.

São tais palavras:
Obrigada,
Foi bom,
Adeus.

*

3 comentários:

  1. BOM DIA AMADA !!!!
    o NOSSO COTIDIANO NOS DIZ TANTO EM PENSAMENTOS E EM AÇÕES ...
    BJSSSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  2. Ana, agora vc me pegou.
    Tua poesia é como oração que deve ser lida e sentida ... todos os dias.
    Lindo! Parabéns!
    Gratidão

    ResponderExcluir
  3. Poema ontológico
    que descreve o momento
    que devemos viver
    com intensidade
    por que se fará devir
    mas os belos se tornaram
    lembranças
    que não querem ser esquecidas
    e virão outros momentos
    que também passarão
    porque são pássaros
    que vão embora
    mas que poema
    são estes que nascem
    das entranhas
    e falam da vida e da morte
    os dois mistérios
    que nos embalam...

    mui belo poeta

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...