segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

CONTOS





Mergulho feliz
No livro de contos,
Nas histórias que falam
De reformas de casas,
Grandes amores,
Desencontros.

O mundo subtrai-se,
A realidade
Mascara-se de sono
E tranquilidade.

Entre as camas,
Arrastam-se dores,
Medos
E saudades.

12 comentários:

  1. Dores medos e saudades! Ah se não fosse tudo isso, nada teríamos na vida!


    bjsMeus
    CAtita

    ResponderExcluir
  2. Bom dia amada !!!!
    Inspiração profunda e versos limdos...
    bjssssssss

    ResponderExcluir
  3. "Entre as camas,
    Arrastam-se dores,
    Medos
    E saudades."

    Que grande estrofe =)

    bjos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ana!
    Os contos realmente nos fazem esquecer a realidade e mergulhar num mundo a parte.
    Adoro ler!

    Bjsss

    ResponderExcluir
  5. Seus poemas, sempre excelentes, quando versam sobre saudade, tempo... São irretocavelmente belos!

    ResponderExcluir
  6. Pois é.
    O que não opera em nós um belo livro de contos...
    entre os cantos e as camas...
    entre a vida e a vida...
    Gostei.

    ResponderExcluir
  7. Belo poema, Ana!
    Vim te convidar para vr a minha postagem de hoje, dia 11/12/2012...é um testemunho.
    bjs,
    Martha

    ResponderExcluir
  8. Que lindo, Ana!Gostei demais! Também fiquei muito feliz com seu comentário de hoje. Fico com todos, claro, mas, o de hoje, mexeu comigo. Sabe, eu sinto uma espécie de memória biológica de ter vindo do mar. Pode parecer papo de maluco. Mas, é muito forte em mim. Então, me sinto em casa, seguro. Ontem tive uma excelente notícia, corri pro mar pra agradecer. Brigadão, pela atenção sempre. Abração

    ResponderExcluir
  9. Nos livros, as vidas que não vivemos, usurpadas por instantes, para nosso prazer. Na realidade, nossos sonhos e também nossas amarguras. Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Com simplicidade, disseste intensamente. Um abraço!

    ResponderExcluir
  11. Mergulhamos felizes, nos contos, e na vida.
    E quantas surpresas ambos sempre nos reservam.

    Beijos,
    Débora.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

REFLEXÃO

Já muito andei sem enxergar, sem ver, O que me fez e me desfez, a fome... "Ana" é o nome que alguém me deu, M...