terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Espanto







De repente,
A natureza passou
Rente
Aos meus olhos espantados...

Deixei-os abertos,
Sorvendo na alma
Eflúvios
Encantados.

A manhã nos traz
Sempre, uma luz
Que se renova
Todos os dias...

Deixo que me renove,
Deixo que ela me prove
Que vale a pena
Tudo isto,
Que haverá um final,
Uma saída.

Pois viver é surpresa,
É fé, esperança, é pranto,
Viver
É espanto!

*


Foto: um recente visitante, que entrou e foi apreciar as flores (artificiais) na janelinha do banheiro, na minha salinha de aula.


6 comentários:

  1. Querida Ana,passando para que você passe lá em casa,que estou lhe outorgando o prêmio DARDOS,o máximos para blogs.Gostaria que aceitasse.Passa lá para conhecer.Sucesso.Bjus\Flor*

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Ana! Uma alegria sua visita inesperada tal qual a visita do amigo 'alado' às suas flores. Que a luz da manhã nos renove sempre nos dando alegria de mais viver!! Beijos,_______________LL


    Ps: Parabéns pelo prêmio DARDOS... \o/

    ResponderExcluir
  3. Ana,ficou muito linda essa poesia!Rubem Alves que sempre fala da necessidade de se encantar que deveríamos ter com tudo,assim como as crianças.Eu adorei seus versos!bjs,

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

O que Tem na Sua Playlist? Uma Interação

Inspirada por um comentário de paulo Bratz a um de meus posts, que fala sobre um aparelho de som que comprei na Black Friday,...