segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Suposições








Alguém supôs,
E pôs
E expôs
Para tirar
Da língua fria
Aquele gosto
De todo dia,
De feijão com arroz.

Mas do que disse,
Nada sabia,
Apenas pôs,
Supôs 
Expôs
O que não sabia
Não soube antes
E não saberá depois.

Um comentário:

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Contas

Eram contas de um colar pesado, Sem brilho, um tanto funesto Que alguém usava em volta do pescoço Como uma forma de p...