sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Algo a Mais








Deve haver algo a mais
Sob essa superfície,
Sob a face da esfinge,
Arremedos de rostos
Crias fracas e rasas
De uma mãe sem colostro.

Pois se há uma essência
De onde fomos gerados,
Sei que existe decência,
Sentimento, inocência,
Sob o rosto partido.

Pode ser só carência...

Deve haver algo mais
Dentro do coração
Que palpita contrito,
De tanto desamor!
Há de haver uma alma
Sob o pano encardido
Que oculta o sentido...

Talvez seja só dor...

Deve haver um sorriso
Sob a lápide dura
Onde jazem, doridos,
Tantos anos de fúria,
Deve haver carne e sangue
Sob cada armadura...

Onde, a nossa lisura?...


*

2 comentários:

  1. Sim deve haver Ana este algo a mais, que as vezes nos intriga outras nos fascina.Beleza de criação.Suas fotos são fantasticas.
    Um lindo fim de semana amiga.
    Carinhoso abraço de paz e luz.

    ResponderExcluir
  2. o que acho bonito na dúvida
    é que ela gera belos versos
    assim
    gera também um filosofar
    um buscar
    um poemar
    mui belo poeta!

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Contas

Eram contas de um colar pesado, Sem brilho, um tanto funesto Que alguém usava em volta do pescoço Como uma forma de p...