segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Êxtase






Uma rosa se abriu
No fundo do meu jardim. 
Foi assim, de surpresa, 
Hoje de manhã. 


Êxtase: 
Beber da sua imagem, 
Sentir sua textura, 
Cheirar sua essência, 
Sentir ciúmes 
De uma abelha... 


Rodeá-la, 
A procura de ângulos
de beleza escondida... 
Experimentar imagens, 
Surpreender-me: 
Espetar-me 


E achar maravilhoso...

4 comentários:

  1. Poema maravilhoso Ana...de uma sutileza fascinante.
    Beijos e boa semana,
    Valéria

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, como é lindo ver que pequenas felicidades podem inspirar dessa forma tão bela como teus versos.
    Fiquei fascinada diante da beleza da SUA rosa - valeram até os espinhos.

    bjs
    boa semana

    ResponderExcluir
  3. Belo poema, imagens lindas que cria na imaginação. E como é bom quando uma rosa vem de repente a enfeitar e perfumar o jardim da nossa vida! Renovam-se as esperanças.
    Abraços. Daniel.
    http://dagarpower.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Iniciou a primavera e os poetas ficaram deliciosos! Interessante a ligação e pega os leitores com alma florida também.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Mandrágora

Teu Nome – raiz de mandrágora Perpassando o meu caminho, Me fazendo tropeçar... Um dragão adormecido Em isolada cave...