segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Às Vezes



Às vezes, os dias não são claros,
E parece que há uma nuvem negra
Pairando sobre tudo.
Nem mesmo o brilho do sol, do lado de fora,
Parece iluminar a escuridão do lado de dentro.

É justamente nesta hora
Que precisamos tirar forças
De onde nem pensamos que ela possa brotar
Para tentar, ao menos tentar...

E mesmo que o mundo inteiro
Pareça ter nos esquecido,
Ainda teremos a nós mesmos, sempre!
Teremos nossos sonhos, a nos contemplar,
A lida do dia, coisas a serem feitas,
Começadas, continuadas e terminadas.

Às vezes, é preciso cortar laços
Para evitar o constrangimento
De não sermos mais amados,
Ou pior ainda,
Descobrir que nunca fomos; tudo era, simplesmente,
Um grande jogo de interesses escusos. 

Todos os dias, alguém pode tentar
Matar a nossa alma,
E pode ser que consigam, 
Com a nossa permissão.
Mas sempre será preferível
Cortar fora um só pedaço
A entregá-la por inteiro
A quem nunca a mereceu.

Às vezes, é preciso fazer escolhas
Muito, muito difíceis para nós,
Mas que sabemos, tornarão mais fáceis
Outros caminhos.

Pois como eu bem já disse,
Às vezes é preciso cortar laços
Para evitar o constrangimento
De não sermos mais amados.





10 comentários:

  1. lINDO DIA-ANA,Mensagem Reflexiva,até triste.Sucesso.Bjus\Flor*Sinto o perfume das rosas aqui..Um Sol pra ti..

    ResponderExcluir
  2. Ana,que maravilhosa sua poesia!Ás vezes é preferivel tirar só um pedaço.como vc disse,do que deixar que tudo em nossa alma morra!Muita emoção em cada verso,adorei!bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Fortes e verdadeiras palavras em seu poema, Ana...às vezes é preciso cortar laços para não nos machucarmos mais ainda.
    Beijos e boa semana,
    Valéria

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana...
    Linda poesia....Com certeza as vezes é preciso cortar lacos....Linda reflexão! Adorei...
    Nyan nyan
    Nina

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana!! vim retribuir o carinho da sua visita, obrigada. Linda poesia!! Realmente todos os dias alguem poderá tentar matar a nossa alma. dilacerando o nosso coração. resta sermos fortes e não permitir jamais. Uma linda noite e que este mês que inicia seja de muita paz e felicidade. bjuss

    ResponderExcluir
  6. Ana, cortar laços por vezes se faz necessário para nosso próprio bem, o difícil mesmo é saber enxergar os nós que nos atrelam a pessoas e coisas.
    Tudo está nas experiências que resultam na sabedoria da hora do cortar ou não cortar.

    Poema elegante e muito intenso nas entrelinhas.
    Obrigada por este momento.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. A poeta reflete vive
    reage com versos estes dias
    tão escuro
    estes sentimentos inseguros
    mas tem dia assim
    e noites que temos
    que escrever poemas
    cortando os pedaços
    para não entregar
    por inteiro.

    mui belo poeta

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  8. "Nem mesmo o brilho do sol, do lado de fora,
    Parece iluminar a escuridão do lado de dentro".
    E muito menos eu para poder comentar um poema tão belo assim! Maravilha, uma quase ou, sei lá, uma súplica inteira com a sua marca inconfundível.

    ResponderExcluir
  9. Olá Ana! Essa é uma aprendizagem bem complicada, mas saber cortar laços, muitas vezes, pode ser tão importante quanto criá-los. Gosto muito dos teus poemas. Bjs

    ResponderExcluir

  10. Olá Ana,

    É mesmo muito difícil fazer escolhas. No momento de exercitá-las temos que estar conscientes dos resultados e de nossa força para encará-los. Cortar laços, também, exige muito discernimento.
    Situações difíceis de serem vivenciadas. Prefiro pensar que sejam apenas reflexões.


    Beijo.


    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Não Tenho Mais Nada Contigo

Estou escrevendo estas linhas  Só para deixar bem claro: Não tenho mais nada contigo. Teu rosto não faz mais figura...