Contemplação





Às vezes eu acho
Que meu tempo passou,
Estou além
Do que deveria.
Buscando sentidos
Eu mergulho
Nesse caudaloso rio
Sem fundo e sem margens.

Às vezes eu penso
Que não deveria pensar tanto,
O melhor seria
Abstrair, ir levando,
E de repente, eu me perco,
E de repente, eu me espanto.

A história não acaba,
A história continua,
Retilínea, consagrada,
A história é macabra.

E um dia, sei que o livro
Há de fechar-se em um baque,
Cessando cada lembrança,
Apagando cada mágoa.

Comentários

  1. É amiga,as vezes fico assim,como acordar de um sonho.Me assusto ,mudo de assunto,volto a sonhar.Bjus\Flor*Sucesso

    ResponderExcluir
  2. Em um e-mail com 45 lessons in life uma diz o seguinte: Life is too short to waste time hating anyone. Então deixe que as mágoas da vida se percam antes mesmo de fechar um livro. Linda poesia, Ana.MLP

    ResponderExcluir
  3. Um belíssimo trabalho Ana, adorei... Parabéns! E que Deus nos abençoe e nos ilumine... Sempre...

    ResponderExcluir
  4. Melancólico e luminoso ao mesmo tempo, gostei. Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Querida amiga,

    Meu silencio tem sido longo.

    Mas não tem sido por esquecimento, mas sim por conta dos acontecimentos do dia a dia.

    Quero muito agradecer a sua presença amiga lá no meu cantinho, a qual trás muita alegria para o meu coração.

    Que Deus a abençoe, e realize todos os seus sonhos e projetos.

    Uma linda semana para você coberta de muita paz e Amor!

    Abraço Amigo

    Maria Alice

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

Sentidos

VIDA