sábado, 4 de janeiro de 2014

Ter Razão ou Ser Feliz?





Acho que hoje em dia muitos tem se perguntado: o que é mais importante: ter razão ou ser feliz? E a resposta, mais do que imediata e muitas vezes irrefletida, é: "Ser feliz é mais importante do que ter razão!" Mas quem sabendo da verdade sobre algo, sabendo-se certo a respeito de uma questão,  mesmo assim, vai contra seus princípios e concorda em aceitar uma mentira que deturpa suas convicções, poderá ser feliz de verdade?

Quanto tempo alguém poderá ser feliz agindo apenas para agradar a maioria, ignorando aquilo que sente e pensa?

Estar rodeado de pessoas: isto é felicidade! Não importa o quanto tenhamos que nos retorcer, encurvar e amarelar nossos sorrisos para que esta condição permaneça. Gente feliz está sempre em lugares maravilhosos, usando roupas da moda e sendo fotografado e publicado em todas as redes sociais!

Ah, como eu lamento pelas pessoas que pensam e agem assim!... A felicidade é um estado de espírito, e quem consegue vê-la dentro de si mesmo, será feliz sozinho ou acompanhado. Existem tantas coisas belas na vida e na natureza, coisas que tantas vezes ignoramos porque estamos preocupados demais em mostrar a todos o quanto somos felizes!... Eu penso assim: quem não consegue sentir-se feliz na própria companhia, não o será na companhia de ninguém; nem mesmo quando estiver com pessoas sensacionais.

E mais importante: ninguém é completamente feliz em todos os aspectos da vida e o tempo todo. Sempre faltará alguma coisa. É condição da vida. Haverá perdas, mudanças, rompimentos.  E as pessoas realmente felizes sabem que, quando a tristeza chega (e ela chega para todos), ela não vem para ficar; basta que não nos agarremos a ela, e ela passará, deixando em seu lugar um aprendizado. Quem pensa que ao atingir certos objetivos na vida se tornará automática e totalmente feliz, jamais o será de verdade. 

Minha conclusão, é que entre ter razão e ser feliz, escolho o caminho do meio. Pois acredito que quando tenho razão, não posso mutilar minha vontade e meu pensamento apenas para ir com a maioria. Creio em um tipo de felicidade que é muito mais que a euforia e o barulho, e que pode ser encontrada em qualquer lugar, não apenas nas multidões.



8 comentários:

  1. Que lindo modo de pensar, também acho isso, ser feliz é algo tão, mas tão íntimo, é de alma, independe de quaisquer coisas ou pessoas, quem se aceita e se ama tem mais capacidade de ser feliz, pois acredito que sentimentos não podem ser fingidos, forçar para agradar pode até dar um pouco de conforto por algum tempo, mas um dia vai cansar, portanto também como você, não quero só ter razão, mas ser feliz, me fazer feliz é primordial, se acompanhada, melhor, mas se não, tenho de estar comigo o tempo todo!
    Amiga, amo ler seus postes, estava com saudade!
    Abraços e um ano feliz para nós todos!

    ResponderExcluir
  2. Ainda esta semana li algo assim: "Quem vê a felicidade como meta, jamais conseguirá alcança-la". Vai por aí. Abração!

    ResponderExcluir
  3. Olá Ana.
    Ter razão ou ser feliz.
    Sábia e intrigante pergunta.
    mais sábia ainda é uma atitude de encontrar entre essas duas possibilidades o equilíbrio.
    Assim poderemos ser felizes sem perder a razão.
    É possível? Não sei.
    Paz e Luz.

    ResponderExcluir
  4. Certo,Ana! A felicidade não precisa de barulhos..Deve ser vivida dentro, sentida!beijos,lindo domingo,chica

    ResponderExcluir
  5. Ana, ser/estar feliz são coisas diferentes. Acho que ninguém é feliz, já que a felicidade é algo efémero. Depois, ser/estar feliz exige autenticidade. Quem permanentemente se travestem/anula nega-se a felicidade.
    Como tu, acho que a resposta passa por um inteligente meio termo.
    Bom domingo!

    ResponderExcluir
  6. A ilusória/enganosa felicidade é exibida. A real, sentida, habita em nós, silenciosamente. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana, é bem o que me questionou tempos atrás, a felicidade já está em mim, depende de me encontrar e é o que estou fazendo e, por sinal, me sentindo muito bem. Amo aprender com você, que seja sempre muito abençoada, abraços carinhosos Maria Teresa

    ResponderExcluir
  8. Bom texto para reflexão , Ana . A felicidade é um bem diferente para cada um . E o caminho até ela também me parece bastante subjetivo . Gostei muito do post . Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

IDADE

UMA BRINCADEIRA - MAS UMA BRINCADEIRA SÉRIA! IDADE A idade  tocou-me no ombro,  Perguntando: “Quem é você?” ...