CHOCOLATE






Só a pronúncia, o som da palavra “chocolate” faz a minha boca encher-se d’água. Acho que o chocolate foi algo que Deus inventou para que a vida tivesse mais sentido, mesmo nas horas ruins – aquelas, em que nos sentamos em frente à TV com uma caixa de bombons, querendo que o mundo acabe em... chocolate!
Segundo a Wikipedia, os mais antigos vestígios da plantação de cacau (planta que dá origem ao chocolate como o conhecemos) datam de 1100 a 1400 Antes de Cristo, em Honduras. Há também vestígios encontrados em uma peça de cerâmica Maia que mostra que o chocolate era utilizado como bebida no ano 400 Depois de Cristo. Os espanhóis descobriram sua utilização em 1585, após conquistarem (e dizimarem) o Império Asteca. 

No século XVII, além de ser consumido como bebida, ele passou a ser também consumido como doce... que ideia maravilhosa! Os portugueses trouxeram-no para o Brasil.  Ainda bem! 

Na Páscoa, o chocolate tornou-se uma tradição, embora alguns achem que o ato de presentear crianças e adultos com chocolates nesta época seja apenas um evento comercial e sem sentido. Antigamente, na Idade Média, povos pagãos Europeus presenteavam uns aos outros com ovos de galinha pintados com sumos coloridos por ervas. Era uma homenagem à festa da Primavera, um ritual de fertilidade. Mais tarde, este hábito foi incorporado pelos nobres, que passaram a presentear uns aos outros na Páscoa com ovos de ouro cravejados de pedras preciosas. 
O primeiro povo a fabricar ovos de chocolate foram os franceses. Isto ocorreu apenas duzentos anos após a conquista dos Astecas pelos espanhóis.

O chocolate, quando consumido em doses moderadas, é muito benéfico à saúde, pois contém vitaminas do complexo B, manganês, potássio e magnésio. Os médicos indicam que o melhor chocolate é o amargo, ou meio-amargo, que contém 70 a 80 por cento de cacau. Bem, eu particularmente prefiro o chocolate ao leite.
Dizem até que o chocolate pode ajudar a combater o câncer de intestino, devido às suas propriedades antioxidantes. Ele pode melhorar o fluxo arterial e prevenir problemas de coração. Hoje em dia, o chocolate é usado até mesmo na estética! Há máscaras de chocolate para o rosto e escovas de chocolate para os cabelos. 
Mas para mim, o que mais importa é o prazer que eu sinto ao comer uma barra de chocolate ou bombom... ah, aquele pedacinho de perdição despertando o olfato, derretendo no céu da boca e Espalhando-se pela língua, tingindo os dentes de marrom e escorregando devagar pela garganta!... Seja comercial ou não, não consigo dispensar chocolates na Páscoa.

Certa vez conheci alguém que não gostava de chocolate. Dizia que jamais o comia, pois não gostava do sabor. Esta pessoa também não gostava de animais ou de música. Conclusão: não era muito normal...

Lembro-me de uma professora de Educação Artística que tive aos onze anos; certa vez, pediu-nos que levássemos para a sala de aula uma barra de chocolate para que pudéssemos fazer uma experiência gustativa; ela afirmou que, após aquela experiência, alguns de nós talvez deixássemos de gostar de chocolate. Ela mandou-nos colocar na boca, sem mastigar, um pequeno pedaço de chocolate, e de olhos fechados, seguíamos sua instrução de levar o pedacinho a diversos cantos da língua, sentindo o sabor. Ficamos assim durante alguns minutos. Se eu passei a gostar menos de chocolate depois daquilo? Pelo contrário; passei a gostar ainda mais, assim como a maioria de meus colegas.

Algumas de minhas melhores memórias de infância estão associadas ao chocolate: acordar na manhã de Páscoa com os gritos de minha mãe: “Ana, corre, vem ver o coelhinho!” É claro que eu sempre acordava e pulava da cama quando ele já tinha ido embora; mas no ninho, confeccionado em uma caixa de sapatos e enfeitado com papel de seda colorido e flores de quaresmeira, havia sempre um ovo de chocolate e bombons. Doces memórias!

Minha mãe nunca soube explicar-nos como o coelho conseguia por ovos – ainda mais de chocolate. Mas isto faz parte da magia.



Comentários

  1. Respostas
    1. Ah, Paulo! mas aposto que você gosta de animais e de música! Olha, tem cura: experimente fazer o teste que a minha professora de Educação Artística fez com a gente... quem sabe, você muda de ideia?

      Excluir
  2. Essa magia é linda e sempre fico com pena quando as crianças deixam de acreditar ...

    Adoooooro chocolate!! bjs,chica

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito de chocolate em todas as sua formas.Com o seu post aprendemos um pouco mais.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Ana Bailune

    Se aprendi muito sobre o chocolate sim, sobre as sua potencialidades alimentícias também. Ser guloso por chocolate é um dos meus pecadilhos,
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ana, linda postagem que nos leva ao mundo mágico do sabor incomparável do chocolate, de fato é uma delícia, também o prefiro ao leite, nada de amargo ou meio amargo,rsrs, adoro comer chocolate com café, nem sempre, pois é muito calórico, mas de vez em quando me dou a esse adorável prazer!
    Amei esse doce post de hoje, veio a calhar com as comemorações da Páscoa!
    Abraços doce amiga!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos