sexta-feira, 4 de abril de 2014

A MARIPOSA





O vento me trouxe uma mariposa
Morta
Jogou-a aos meus pés
No chão da varanda.

Ela agora descansa
Na palma da minha mão.

Lá longe, na mata, 
Revoam borboletas amarelas e brancas,
Cantam as cigarras.

Um grilo pequenino
Toca sua leve guitarra,
Não sabe da tempestade
Que é gerada no ventre das nuvens negras.
Um colibri chega bem perto,
De repente,
As asas zunem enquanto ele me olha
E vai embora...

Visita tão breve e tão preciosa!

Tudo é vida, tudo!...
Mas a mariposa me fez lembrar
De coisas que eu queria esquecer.
De repente, fiquei triste,
Começou a chover.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...