sábado, 12 de julho de 2014

Saudade



Saudade,
Palavra solúvel
No acre das lágrimas.

Agudas pontas
Que descem ferindo
O céu da boca
E a garganta.

Náufraga fragata
No fundo azul
Do peito.

Rio sem leito,
Só correnteza
Que embora corra,
Não passa.





2 comentários:

  1. Saudade é fogo mesmo! Linda expressão dela aqui! bjs, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. Saudades pode ter o gosto amargo da solidão, mas também a beleza da volta.Bjs Eloah

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...