quarta-feira, 9 de julho de 2014

Feito Cegos em Tiroteio




Embora muitos possam considerar a minha abordagem um tanto cínica - e na verdade, é mesmo - eu acho que a derrota vergonhosa e humilhante do Brasil contra a Alemanha foi mais que merecida. Acreditam alguns que tudo o que nos acontece é merecido e enviado a nós conforme as nossas obras. Não concordo muito com tal coisa, mas quem desejar tecer-me críticas devido a minha opinião, deveria pensar nesta possibilidade.

Há algum tempo, vimos  pessoas nas ruas protestando contra isso, contra aquilo, sem na verdade ter uma plataforma coerente sobre a qual organizar seus protestos. A ordem era: 'Somos contra, e pronto." Cada um naquelas passeatas protestavam por alguma coisa que lhe dizia respeito em nível pessoal - professores queriam melhores salários, alunos queriam melhor educação, usuários de transportes coletivos queriam passagens grátis, homossexuais queriam mais liberdade e respeito. Como eu previa, tais passeatas não deram em nada, pois cada um pensava apenas no que seria melhor para si mesmo, e não para o país - sem mencionar aqueles que estavam ali apenas porque achavam "legal" ou "bonito" protestar. Poucos pararam para refletir no que poderia estar por trás daqueles protestos: quem os estava comandando? Todo mundo acreditou que um movimento daquele tamanho tinha simplesmente aparecido 'do nada' e que não havia líderes ou interesses por trás. 

Depois, começaram os quebra-quebras. Ônibus e carros, lojas e restaurantes, patrimônio público e até mesmo, pessoas. Como se o ódio e o caos fossem fatores organizadores. Do ódio, apenas o ódio pode brotar, e do caos, apenas o caos.

E caos foi exatamente o que vimos ontem pela televisão. Um time que corria para qualquer lado, totalmente perdido. Pelo menos, Felipão, em sua entrevista, não tentou encontrar desculpas para o desempenho da seleção: assumiu, ele mesmo, a culpa. 

Particularmente, achei a derrota do Brasil, da maneira como aconteceu, um espelho da nossa realidade caótica: parecemos cegos em tiroteio, e tivemos exatamente o que merecemos. Temo que uma vitória neste momento teria significado uma cegueira ainda mais completa no povo, que entusiasmado pela sensação de vitória, teria ido ás urnas para reeleger seus algozes. Uma prova disto, é que após o terceiro ou quarto gol, podia-se ouvir o nome de Dilma sendo "homenageado" dentro do estádio, como se ela tivesse alguma coisa a ver com o que estava acontecendo dentro do campo - incoerência total.

Felizmente, o resultado da copa não servirá como massa de manobra eleitoral. Espero que esta derrota nos dê tempo suficiente para pensar e tentar mudar alguma coisa na única ocasião na qual temos uma pequena chance de nos manifestarmos de forma civilizada e eficaz: as eleições.

Mas muitos dirão: "Mas votar em quem? Não há bons candidatos." Eu concordo; mas pelo menos, podemos dar uma chance a outro candidato. Ou quem sabe, anular o voto, o que também é uma forma de protesto. 

Perdemos o jogo da copa. Foi vergonhoso e merecido. Da maneira como temos agido em relação ao nosso país, não merecíamos a alegria da vitória.



12 comentários:

  1. Boa tarde, Ana. Acredito que a derrota foi vergonhosa e um tanto suspeita, não consigo aceitar que tenha sido apenas despreparo, impossível ao meu ver.
    Parece que existem coisas camufladas, portanto, não temos como ver o que de fato houve.
    Quanto ás eleições, esse história de culpar a Dilma e o PT por tudo já está cansativa demais.
    Canso de dizer, que reformulação partidária tem de haver, que antes de falarmos mal, que comparemos os outros partidos e analisemos que houve tanta sujeira quanto, apenas, não foi tão descoberta assim.
    Ninguém fala do mensalão do PSDB, e ele existiu.
    Irônico, não é?
    A culpa pelo Brasil ter perdido, é porque o Felipão é um técnico com ideias obsoletas, que não faz mudanças quando estas mostram-se necessárias.
    Manifestações são válidas, quando se tem uma coerência, mas nem isso, os mesmos manifestantes contra o mundial, por exemplo, foram os mesmo que torceram, então, é tudo uma baita de uma hipocrisia.
    Consciência política temos de ter independentemente do partido político.
    Todos os partidos têm em seu quadro político corruptos, logo, vamos ver os prós e os contras, mas analisar, sem massacre.
    Fique com Deus e linda semana de paz!

    ResponderExcluir
  2. Poderia falar das próximas eleições no Brasil mas seria meter foice em seara alheia.
    Fico-me por este jardim à beira mar plantado :
    Quando portugal perdeu 4-1 com a Alemanha, logo os treinadores de bancada saltaram vociferando que o nosso seleccionador cometeu um erro ao fazer o estágio nos U.S. A. !
    Que deveria ter preferido o Brasil para os jogadores se habituarem ao calor e à humidade, blá, blá...
    Pois se isso fosse a verdade absoluta para justificar aquele ( e outros resultados que ditaram o afastamento prematuro de Portugal ), eu pergunto a essestécnicos de sofá, se os jogadores do Brasil não estão mais que habituados ao clima do seu país !
    Prevejo uma final Holanda x Alemanha cujo resultado final pode ser uma surpresa.

    Um beijo, querida Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, João. Este final significaria uma disputa pelo terceiro lugar entre Brasil e Argentina, e sinceramente, espero que Los Hermanos vençam.

      Excluir
  3. Correcção :

    Também escrevi Portugal com letra minúscula e colei "esses" a técnicos...
    As minhas desculpas.

    ResponderExcluir
  4. Linda amiga Ana, Felipão se retratou, foi ele mesmo o culpado da derrota nessa semifinal, que pena, estou triste, queria, como todos os brasileiros, ver o Brasil vencer, concordo contigo, o povo brasileiro não sabe bem o que quer, vamos agora para as eleições, quem sabe poderemos nos fazer valer nas urnas?!
    Abraços linda amiga, estou meio com mente vazia, nem consigo acreditar, assim como todos!

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana! Simplesmente perfeito o seu texto e adorei as suas colocações! Estamos mesmo como cegos em tiroteio a começar pelo governo! bjs,

    ResponderExcluir
  6. Pronto, Ana !
    A Argentina lá ganhou !...

    Beijos amigos.

    ResponderExcluir
  7. Ana, obrigada pelo carinho. Você já passou por essa perda e entende a dor. Oportunamente, retornarei. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Texto muito bom, Ana!
    Venham mudanças, precisamos e muito!!

    O meu abraço (Conheça "Fragmentos Poéticos", o meu filhote/blog...)

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde,
    Sem o direito à contestação e à liberdade do pensamento não existe democracia, as manifestações realizadas antes do mundial de futebol nada tem haver com a democracia, as mesma foram provocadas pelo oportunismo pessoal, acredito que a maioria dos manifestantes o fizeram de boa fé.
    Sabemos nós, que o presidente Lula da Silva foi na historia do Brasil aquele que apesar da enorme oposição de uma direita radical, conseguiu beneficiar as pessoas mais desprotegidas, ele sempre soube que o povo tem o direito à dignidade, que o estado é responsável pelo mesmo, a oposição a esta politica continua feroz porque vai contra os interesses pessoais da classe privilegiada e ao poder de manipular do povo.
    O futebol é muito mais do que aquele que nós assistimos, também envolve muitos interesses económicos, normalmente os responsáveis (treinadores) estão hipotecados ao(s) empresário(s) que negoceiam as transferências dos jogadores, estes tem a necessidade de por os jogadores na montra (jogar) para valorizar, e assim, aumentar a comissão percentual sobre a transferência do jogador, muito mais podia lhe dizer sobre o futebol que não é do conhecimento dos adeptos comuns.
    Fique bem
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  10. Bem que merecemos a derrota, já que derrotados estamos em cada esquina, em cada manhã sem esperanças de encontrar o mesmo preço do dia anterior. Perdemos quando aplaudimos pequenas jogadas de patriotismo exigente. Perdemos uma Copa e não creio que isto seja referencial para as eleições. Não podemos deixar de pensar que esta se decide pela grande maioria de votos dos que foram beneficiados com este governo. Estes não vão para as ruas. É amiga esta tal consciência política ainda me parece distante desta nação sem controle nenhum de natalidade onde não deveria ter mais do que um filho.
    O Brasil perdeu a Copa e amanhã tudo será esquecido, as manifestações aparelhadas voltarão ainda mais incisivas, já ouço os gritos pelas redes. E aí acorda aquele grito de volta dos verdes.
    Que Deus nos proteja amiga Ana e parabéns pela cronica aberta e sincera.
    Um carinhoso abraço.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

REFLEXÃO

Já muito andei sem enxergar, sem ver, O que me fez e me desfez, a fome... "Ana" é o nome que alguém me deu, M...