quarta-feira, 23 de julho de 2014

Não Sei




Não sei se é a carta marcada,
Ou se é uma dor chorada,
Teu semblante tão sem cor
(Ou face escura do Nada?...)

Se foi a poeira da estrada,
Ou fruto do desamor,
Não sei se é pacto feito
(Ou será puro despeito?...)

Não sei se a vida é bandida,
Ou se é praga rogada
A linha escrita da trilha;
Eu já não sei de mais nada!

Mas sei do sol que ilumina
Tua estrada amargurada
A qual, tu pensas, é sina,
Mas é bênção disfarçada!

Não sei se há uma saída,
Talvez haja uma chegada
Não te dou uma resposta;
-A palavra é sempre vasta...





7 comentários:

  1. Olá,Boa tarde, noite,Ana
    não sei... a busca pela compreensão e a plenitude que resulta do não sei é poeticamente bem versada...penso que mesmo que não conseguimos ver a saída, não significa que ela não exista...Obrigado pelo carinho, bela semana,beijos!

    ResponderExcluir
  2. ANA

    Estás em GRANDE !
    Adorei ler e sentir.

    Pena a distância ser tão grande que impede um contacto pessoal...
    Gostava imenso de tomar muitos cafézinhos contigo !

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Ana, mesmo sem saber fica a ideia de que é apenas um momento e que a resposta virá. Linda demais sua poesia,esse gato parece o meu Momo...rss...bjs,

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana
    Pode demorar a resposta virá com certeza minha querida.

    Hoje venho te abraçar e te parabenizar

    Parabenizo você
    escritora que usa a imaginação
    e tece versos com perfeição
    você prosador que tece uma bela ficção
    e expõe teus sentimentos e anseios
    numa exuberante composição literária

    Parabéns pelo seu dia!
    Que a inspiração seja abundante
    para você extrair da alma
    os sentimentos que usa
    para compor com maestria e lirismo
    a sua glamourosa escrita poética

    Parabéns ESCRITORA!

    ResponderExcluir
  5. Olá Ana! Lindo poema, carregado de sentimento... Muito bom!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Anoitecer Suavemente...

Anoitecer devagarinho, Suavemente, Como uma teia de aranha que voa Pelo ar, Brilhando sem se notar... Anoitecer sem p...